Publicidade
Manaus
Vindos do Bird

Governo federal autoriza prefeitura receber empréstimo de US$ 150 milhões do Bird

O dinheiro estava sendo solicitado desde 2014 e deve ser aplicado no pagamento de dívidas e para políticas de infraestrutura, educação, inclusão social e geração de renda 16/06/2016 às 21:11
Show 1095771
Segundo o prefeito Artur Neto (PSDB), a verba deve “chegar” a Manaus através do Banco do Brasil (Foto: Evandro Seixas)
Vinicius Leal Manaus

O governo federal autorizou a Prefeitura de Manaus a receber um empréstimo de US$ 150 milhões do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird). O dinheiro estava sendo solicitado desde 2014 e deve ser aplicado no pagamento de dívidas e em políticas públicas de infraestrutura, educação, sistema de gestão, inclusão social e geração de renda

“O ministro (Henrique) Meirelles assumiu e vai sair no Diário Oficial (da União) de amanhã. São 150 milhões de dólares do Banco Mundial”, disse o prefeito de Manaus Artur Neto (PSDB). Segundo o prefeito, a verba deve “chegar” a Manaus através do Banco do Brasil, onde o dinheiro será depositado. “Vamos usar esse dinheiro para obras de infraestrutura e confecção de políticas públicas e sociais, de saúde e educação”.

Tal empréstimo estava sendo pleiteado desde novembro de 2014, quando um projeto foi apresentado pela prefeitura solicitando US$ 200 milhões ao Bird. Porém, o banco só liberou US$ 150 milhões após análise do investimento e uma visita à cidade de Manaus. Depois, a Câmara Municipal de Manaus votou e aprovou o empréstimo, em março, e o Senado Federal fez o mesmo, em abril.

Além de investimento em políticas públicas, os recursos devem servir para financiar parcialmente o Programa de Consolidação do Equilíbrio Fiscal para a Melhoria da Prestação de Serviços Públicos (Proconfis Manaus). Com o valor, a prefeitura espera amortecer dívidas herdadas de gestões anteriores e resultantes das obras para a Copa do Mundo 2014, as quais realizou com recursos próprios para garantir nível de investimento.

Conforme trecho do projeto divulgado este ano, a meta do Executivo era atingir déficit zero em 2016. “Além de todos os problemas decorrentes déficit financeiro herdado de gestões anteriores, em razão dos compromissos assumidos pelo Município para tornar-se uma das cidades sedes da Copa do Mundo de 2014 de Futebol, no exercício de 2013 teve início um grande conjunto de obras para preparar a cidade para a realização desse grandioso evento esportivo”, destaca outro trecho do documento

Pagamento futuro

O valor emprestado do Bird deverá ser pago pelo Município em 24 anos, tendo cinco anos de carência e 19 anos para amortização, com juros de 3,85% ao ano. Conforme parecer do Senado, à época da aprovação do empréstimo, as taxas de remuneração do capital se apresentavam bem abaixo do mercado porque o objetivo do Banco Mundial era aplicar recursos de forma a erradicar a pobreza e buscar o desenvolvimento econômico dos países beneficiados pelos empréstimos.

Publicidade
Publicidade