Sábado, 19 de Setembro de 2020
UNIÃO

Governo promove casamento coletivo e realiza matrimônio de 19 casais

Evento reuniu cerca de 200 convidados na Escola Estadual Antônio Bittencourt, no bairro da Glória. Cerimônia contou com celebração civil e religiosa e não teve custos para os casais



casamento.jpg Cerimônia reuniu 19 casais na noite de sábado (Foto: Divulgação)
02/04/2017 às 11:41

O sonho do matrimônio se tornou realidade para 19 casais manauaras na noite deste sábado (1º) com a realização da 4ª edição do Casamento Coletivo, desta vez, no bairro da Glória. O evento, que reuniu cerca de 200 convidados e familiares dos noivos, aconteceu na Escola Estadual Antônio Bittencourt, Zona Oeste de Manaus.

Realizada por meio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e o Fundo de Promoção Social (FPS), que arcaram com despesas cartorárias, alianças e ornamentação, a iniciativa é uma parceria  com o Conselho Comunitário Gloriano que iniciou as inscrições  para o casamento no ano passado.



A cerimônia contou com celebração civil e religiosa. "São casais que vivem juntos há anos, porém, não tem recursos financeiros para oficializar a união. Apesar de ser um ato que garante os direitos civis é, também, uma maneira de fortalecer os laços afetivos do casal e consequentemente da família", afirmou o secretário executivo da Sejusc, Nildo Mello.

União

Um dos casais mais jovens da noite, Felipe da Silva e Keitiane da Silva, com 25 e 18 anos respectivamente, já dividem algo além do sobrenome, um filho, que, em março, completou três meses de vida. "Nós já vivemos juntos há mais de um ano e com essa oportunidade dada pelo Governo do Amazonas, resolvemos selar de vez a nossa relação e viver como marido e mulher", disse o noivo.

Para Keitiane, a oficialização da relação foi a realização de um sonho. "Acho que toda mulher sonha em achar o homem certo para dividir os momentos e casar. Hoje, eu estou realizando esse sonho junto com muitas outras noivas que estão aqui. Estou mesmo muito feliz", garantiu.

Festa sem custos

De acordo com o presidente do Conselho Comunitário Gloriano, Gilmar Camabeth, se o casamento não fosse custeado pelo Governo do Amazonas, os trâmites do cartório custariam para cada casal de noivos, de R$ 500 a R$ 800 mais os gastos com a festa e coquetel.

"Eu fiquei muito feliz, pois a secretaria (Graça Prola) se prontificou de imediato em ajudar. O governador José Melo e a primeira-dama Edilene Gomes foram essenciais para a realização desta linda celebração. Muitos não poderiam fazer essa festa sem esse apoio do Governo do Amazonas", disse Camabeth.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.