Sábado, 20 de Abril de 2019
publicidade
casamento.jpg
publicidade
publicidade

UNIÃO

Governo promove casamento coletivo e realiza matrimônio de 19 casais

Evento reuniu cerca de 200 convidados na Escola Estadual Antônio Bittencourt, no bairro da Glória. Cerimônia contou com celebração civil e religiosa e não teve custos para os casais


02/04/2017 às 11:41

O sonho do matrimônio se tornou realidade para 19 casais manauaras na noite deste sábado (1º) com a realização da 4ª edição do Casamento Coletivo, desta vez, no bairro da Glória. O evento, que reuniu cerca de 200 convidados e familiares dos noivos, aconteceu na Escola Estadual Antônio Bittencourt, Zona Oeste de Manaus.

Realizada por meio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e o Fundo de Promoção Social (FPS), que arcaram com despesas cartorárias, alianças e ornamentação, a iniciativa é uma parceria  com o Conselho Comunitário Gloriano que iniciou as inscrições  para o casamento no ano passado.

A cerimônia contou com celebração civil e religiosa. "São casais que vivem juntos há anos, porém, não tem recursos financeiros para oficializar a união. Apesar de ser um ato que garante os direitos civis é, também, uma maneira de fortalecer os laços afetivos do casal e consequentemente da família", afirmou o secretário executivo da Sejusc, Nildo Mello.

União

Um dos casais mais jovens da noite, Felipe da Silva e Keitiane da Silva, com 25 e 18 anos respectivamente, já dividem algo além do sobrenome, um filho, que, em março, completou três meses de vida. "Nós já vivemos juntos há mais de um ano e com essa oportunidade dada pelo Governo do Amazonas, resolvemos selar de vez a nossa relação e viver como marido e mulher", disse o noivo.

Para Keitiane, a oficialização da relação foi a realização de um sonho. "Acho que toda mulher sonha em achar o homem certo para dividir os momentos e casar. Hoje, eu estou realizando esse sonho junto com muitas outras noivas que estão aqui. Estou mesmo muito feliz", garantiu.

Festa sem custos

De acordo com o presidente do Conselho Comunitário Gloriano, Gilmar Camabeth, se o casamento não fosse custeado pelo Governo do Amazonas, os trâmites do cartório custariam para cada casal de noivos, de R$ 500 a R$ 800 mais os gastos com a festa e coquetel.

"Eu fiquei muito feliz, pois a secretaria (Graça Prola) se prontificou de imediato em ajudar. O governador José Melo e a primeira-dama Edilene Gomes foram essenciais para a realização desta linda celebração. Muitos não poderiam fazer essa festa sem esse apoio do Governo do Amazonas", disse Camabeth.

publicidade
publicidade
Defensoria e Funai vão realizar casamento de 600 índios Tikuna no interior do AM
PAC em Movimento emite documentos em áreas indígenas de São Gabriel da Cachoeira
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.