Publicidade
Manaus
DASHBOARD

Governo vai implantar sistema para monitorar gastos 'anormais' de secretarias

Plataforma será ativada em março para detectar despesas atípicas e controlar finanças. Sistema está sendo desenvolvido pela Sead e terá acesso disponibilizado para a população 04/02/2018 às 10:16 - Atualizado em 04/02/2018 às 10:16
Show show zdia0304 905 p01
Foto: Arquivo/AC
Janaína Andrade Manaus (AM)

Com o objetivo de detectar despesas atípicas e controlar as finanças de cada secretaria, o governador Amazonino Mendes (PDT) contará, a partir de março, com um sistema em tempo real, batizado de Dashboard – Painel Amazonas de Gastos Públicos, para monitorar pagamentos de diárias e passagens, frota de veículos, gastos com combustível, número e custo dos servidores, contratos, dentre outras.

Só para se ter ideia do volume de recursos empregados mensalmente pelo governo estadual com um desses itens, em setembro do ano passado os 1000 veículos utilizados pelo Estado, apenas em Manaus, consumiram R$ 3,3 milhões em combustíveis. A partir de medidas tomadas pela nova gestão, esse gasto caiu, em dezembro, para R$ 2,4 milhões, o que equivale a uma economia de 28,7%. Ao todo, o estado possui 1700 veículos, sendo 700 no interior.

O sistema de acompanhamento está sendo desenvolvido por meio da Gerência de Tecnologia da Informação, da Secretaria de Administração e Gestão (Sead), e terá entre as missões, além de explorar as bases de dados essenciais para o controle dos gastos, alertar o governador e seus gestores sobre as transações detectadas como anormais, como por exemplo gastos com passagens em valores acima da média, bem como no consumo de combustíveis.

De acordo com a Secretaria, a ferramenta representará a implementação da "Sala de Controle" da Sead. A ideia é disponibilizar esse acesso à população, ampliando também o controle social, garantindo o princípio da transparência, informou a secretaria. “Trata-se de uma ferramenta estratégica para tomada de decisão e otimização de recursos no âmbito do estado”, explicou a titular da Sead, Angela Bulbol.

Aluguéis

Outra medida que a Sead está realizando é o recadastramento dos imóveis que pertencem ao Estado, o que vai permitir a revisão dos contratos de cessão  e regulamentar a consulta prévia à Sead antes da celebração de locação. Segundo Bulbol, existem imóveis que se encontram ociosos e que podem ser recuperados por órgãos que estavam pagando aluguel. O objetivo é diminuir os gastos com aluguel de imóveis em torno de 35%.

Existem, atualmente, cerca de 1900 imóveis cadastrados no sistema de patrimônio do Estado. Porém, de acordo com a Sead, este número está desatualizado. “Está havendo um recadastramento através do projeto IMÓVEIS.AM, que era pra ter sido concluído em outubro do ano passado. Mas a troca de governo ocasionou o atraso. Este levantamento de quantos imóveis o Estado realmente possui deverá ser concluído no segundo semestre deste ano”, disse a Secretaria.

Telefonia

A Sead informou que reformulou o contrato com a empresa de sistema de telefonia, que resultou numa redução de 50,3% nos gastos, e implantou um projeto de telefonia móvel unificada, que representará economia de aproximadamente R$ 6,5 milhões, ao ano. Em 2017, o gasto com telefonia do primeiro escalão do governo, que inclui secretários e alguns gestores, foi de R$ 130 mil.

‘Uberização’

O projeto Carros/AM, que será um serviço de compartilhamento de veículos administrativos (uberização) está pronto para ser publicado, de acordo com a Sead a iniciativa resultará em economia de R$ 10 milhões ao ano,.

Segundo a Sead, a proposta não precisa passar pela análise da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), pois será realizado processo licitatório. “O projeto está pronto e passa pela análise jurídica para ser publicado como edital. Detalhes maiores só poderão ser divulgados após o processo de licitação para não quebrar o sigilo exigido”, disse a secretaria.

Enquanto a uberização no setor público não inicia, o Estado já implantou o sistema de abastecimento da frota por meio de cartão magnético, substituindo o antigo sistema de abastecimento em postos mantidos pelo Estado, afirma a Sead.

“No caso de Manaus, por exemplo, isso emperrava o trabalho, e aumentava na oneração dos gastos. Agora, em Manaus por exemplo, os veículos podem abastecer em uma rede de 117 postos espalhados pela cidade, onde aceitam o cartão. Infinitamente mais ágil, mais controlável o gasto, porque cada veículo tem o seu cartão”, explicou a Sead.

Gastos com diárias caem

Em comparação ao mês de dezembro, a Secretaria de Administração e Gestão (Sead) afirma que reduziu em R$ 413,5 mil os gastos com diárias e passagens. Enquanto em dezembro foram gastos R$ 892,1 mil, em janeiro a despesa caiu para R$ 479,6 mil.

De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, no mês de dezembro foram gastos com diárias de servidores R$ 286,8 mil, já em janeiro o valor foi de R$ 256,7 mil.

O freio maior veio nos gastos com passagens, segundo o Departamento de Gastos Públicos da Sead. Em dezembro foram utilizados R$ 605,2 mil com passagens. Em janeiro, a  despesa foi de R$ 222,9 mil.

Quando assumiu o Estado, Amazonino baixou, em outubro, decreto suspendendo despesas com passagens e diárias. A medida gerou economia de R$ 780 mil.

Publicidade
Publicidade