Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Manaus

Granadas são encontradas no local onde quadrilha foi presa no final de semana, em Manacapuru

As granadas foram encontradas durante uma operação deflagrada pela Polícia Civil de Manacapuru. Os objetos foram encontrados nas proximidades de um parque da cidade



1.jpg
O campo do Parque do Ingá foi isolado para o trabalho do Esquadrão e os explosivos detonados pela equipe do Marte.
08/07/2015 às 17:21

Policiais do Grupamento de Manejo de Artefatos Explosivos (Marte), detonaram três granadas encontradas na noite da última terça-feira (7), no sítio utilizado pro esconderijo da quadrilha que roubou R$150 mil, e que foi presa no último final de semana. Os objetos foram encontrados nas proximidades de um parque da cidade, após uma operação deflagrada pela delegacia do município de Manacapuru, distante a 84 quilômetros de Manaus.

De acordo com a Polícia Militar, o delegado Carlos Augusto realizava uma operação de rotina na rua Tamandaré, bairro Figueirinha, próximo ao Parque do Ingá, quando encontrou as três granadas tipo “de mão”, e de imediato o local foi isolado. O campo do Parque do Ingá foi isolado para o trabalho do Esquadrão e os explosivos detonados pela equipe do Marte.

“Quando chegamos ao local levamos em segurança as três granadas para um campo de futebol, nas proximidades do parque, um local aberto e longe do público, onde foram tomadas as medidas de contenção e detonação dos objetos. A missão transcorreu normalmente”, informou o Capitão PM Mesquita Feitosa.

O delegado Carlos Augusto informou que as investigações sob o caso irão continuar.

Transferência

Na manhã desta quarta-feira (8) sete, dos nove envolvidos foram transferidos para a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, Centro de Manaus. Escoltados por policiais civis, todos já estão à disposição da Justiça. As adolescentes permaneceram na delegacia do município.

Entenda o caso

Aldenir Gomes de Franca, de 26 anos; Rubeney Magalhães Aiala, de 19; Daniel Jesus Gomes Coelho, 26; William Lamonge Rocha, 24; Raylan da Silva Timóteo, 18; Wilson de Jesus Oliveira, 22; Jorge Florêncio Viana Junior, 23; e duas jovens de 16 anos cada foram capturados em uma casa de madeira localizada na estrada de Novo Airão, também no interior do Estado. 

Segundo informações da Polícia Civil do município, a quadrilha confessou o roubo em uma joalheria de grande porte em Manacapuru, de onde levaram joias avaliadas em torno de R$ 150 mil.

Depois de presos, a polícia flagrou em um dos celulares dos suspeitos fotos de ostentação em um balneário, onde eles exibiam armas e as joias roubadas. Com a quadrilha foi apreendido sete camisas da Polícia Federal, coletes balísticos, pistolas calibre 380 e 9mm, além de uma metralhadora.

A ação ocorreu no início da manhã de domingo e durou até o início da tarde. Alguns foram presos durante as primeiras horas da manhã e, em seguida, o restante do bando. 


Após a prisão, polícia encontrou fotos de ostentação em um balneário, onde eles exibiam armas usadas no crime e as joias roubadas. Foto: Divulgação



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.