Publicidade
Manaus
Manaus

Grande quantidade de lixo permeia praia da Ponta Negra

Segundo estimativa do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar a praia da Ponta Negra, recebe em alguns fins de semana, um público estimado entre 13 mil a 15 mil pessoas 21/10/2013 às 07:42
Show 1
Frequentadores reclamam de algumas pessoas que não têm a mínima educação e jogam o lixo na praia. Pessoas cobram mais fiscalização por parte da Prefeitura
Sara Matos ---

Nem a rápida chuva no fim da tarde desse domingo (20), em alguns pontos da cidade, dispersou os frequentadores da praia da Ponta Negra, localizada na Zona Oeste de Manaus, um dos pontos turísticos mais visitados da capital amazonense nos fins de semana. Após a reforma do local e depois de ter sido fechada por acidentes ocorridos no local, a população parece aprovar a praia para passeios em famílias nos fins de semana.

A estudante Renaiene Nascimento, 17, disse visitar o local regularmente junto com uma irmã, cunhado e sobrinhos e relatou que a beleza é o que faz ela estar constantemente na praia. “Aqui é muito bonito, só algumas coisas que não contribuem para isso, como a mania de algumas pessoas comerem e jogarem lixo e isso faz o local ficar feio. Todos os domingos eu venho aqui, a semana é corrida, cansativa e a praia é um lugar para se distrair, tirar um pouco do estresse”, disse Renaiene.

Sobre a segurança, a estudante afirmou que após a reforma se sente mais segura devido o policiamento, que segundo ela é constante no local. “Todos os domingos eu vejo o policiamento aqui, isso não deixa a desejar e até agora não presenciei problemas como afogamento, os bombeiros também estão aqui cuidando disso”, contou.

A praia da Ponta Negra, recebe em alguns fins de semana, segundo estimativa do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, um público estimado entre 13 mil a 15 mil pessoas. Segundo informações no site da Prefeitura é proibida a presença de animais, alimentos e objetos de vidro no local, porém a reportagem de A CRÍTICA verificou algumas dessas irregularidades na tarde desse domingo (20).

Estavam na praia os turistas Jorge Estrurz, 57, e Carlos Alberto Giditio, 56, ambos argentinos e contadores. A dupla de turistas está de férias e resolveu visitar a praia. Para eles que estiveram no local pela primeira vez, a sujeira chama atenção e é algo que precisa melhorar. “É a primeira vez que estamos aqui, é um local bonito, mas existe muito lixo e isso deixa a desejar. A praia também precisava de mais barracas para abrigar os banhistas e locais mais próximos para a compra de alimentos”, destacou Estrurz.

Falta de consciência é problema

Para a empregada doméstica, Meire Terezinha Dácio, 39, alguns aspectos referente à regras no local deveriam ser revistos. “Eu gosto muito daqui, mas algumas coisas são chatas, como pessoas que tentam ganhar um dinheirinho honestamente, mas são barradas por fiscais que chegam até levar a mercadoria de alguns. Sei que deve ter uma regulamentação para isso, se não pode virar bagunça, mas em minha opinião é algo a se pensar.

Na opinião do eletricista Weimar Dias, 35, que frequenta o local duas vezes por mês, o problema da falta de limpeza na praia é falta de educação ambiental e é um problema que pode ser resolvido através de um trabalho de conscientização com a população. “O único ponto negativo da praia é a questão do lixo, e não digo que é um problema da prefeitura e sim, da própria população que não tem consciência, isso poderia ser resolvido com um trabalho de educação ambiental. Como a estrutura da praia aumentou, o fluxo de banhistas também isso contribui para o aumento de lixo”, frisou. Dias contou ainda, que espera que novas intervenções sejam feitas para a melhoria contínua.

Publicidade
Publicidade