Publicidade
Manaus
SEM TRÉGUA

'Greve continua e vamos parar o Porto do Chibatão', diz líder dos caminhoneiros

O representante da categoria em Manaus afirmou que apenas cumpriu decisão judicial com a liberação da via de acesso à Reman. "O movimento está mais forte agora", completou. 26/05/2018 às 09:45 - Atualizado em 26/05/2018 às 11:24
Show show greve continua
Os protestos dos caminhoneiros estão acontecendo em diversas cidades do Brasil. Foto: Winnetou Almeida
Amanda Guimarães Manaus (AM)

Mesmo com a liberação da via de acesso à refinaria de Manaus, a Refinaria Isaac Sabbá (Reman), na estrada Marapatá, Distrito Industrial, os caminhoneiros de Manaus não devem finalizar os protestos contra o aumento dos combustíveis neste sábado (26) na capital. Dessa vez, para chamar atenção do Governo Federal, a categoria ameaça paralisar o Porto do Chibatão, no bairro Colônia Oliveira Machado, Zona Sul.

Um dos líderes do movimento grevista dos caminhoneiros da Região Norte, Edmilson Aguiar, afirmou que o grupo decidiu sair da via de acesso à Reman pela ordem da Justiça Federal que determinava a desobstrução de vias públicas. O Exército e a Polícia Militar do Amazonas se preparavam para dar cumprimento a decisão hoje, o que não foi preciso. 

"Recebemos a ordem judicial de desobstrução de vias públicas e decidimos sair da via de acesso à refinaria. Mas isso não quer dizer que o movimento acabou. Posso dizer que está cada vez mais forte. Estamos analisando as nossas próximas medidas e não vamos parar", afirmou Edmilson.

O representante dos caminhoneiros de Manaus também destacou que a ideia da categoria é interditar a via de acesso ao Porto do Chibatão. "Hoje faremos uma reunião e vamos parar o Porto do Chibatão. Agora vamos para cima, porque o Governo Federal não está fazendo a parte dele", disse.

Edmilson também convocou à população de Manaus para que comecem a aderir o movimento grevista dos caminhoneiros, que acontece em diversas cidades do Brasil. "A população precisa nos ajudar. Só os caminhoneiros não vão conseguir esta diminuição. Se 30 ou 40 mil pessoas fossem para a rua, quero ver o Governo Federal não diminuir", completou.

Importância do Porto

Todas as mercadorias destinadas ao Polo Industrial de Manaus (PIM) e ao comércio local e estadual passam pelo Porto Chibatão, Colônia Oliveira Machado, na Zona Sul. A ocupação pelos manifestantes pode retardar as liberações para entrada e saída de produtos do PIM, maior fonte de receita do Estado.

Procurado pela reportagem, a assessoria de comunicação do Porto do Chibatão informou que vai se pronunciar sobre o caso ainda neste sábado (26).

Liberação da via da refinaria

A liberação da via de acesso à refinaria de Manaus, Refinaria Isaac Sabbá (Reman), na estrada Marapatá, bairro Distrito Industrial, na Zona Sul da capital, aconteceu na noite dessa sexta-feira (25).

*Colaboração Álik Menezes e Larissa Cavalcante

Publicidade
Publicidade