Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
amor ao próximo

Grupo amarra em gradil da Ponte Rio Negro fitinhas motivacionais visando salvar vidas

"Nessas fitas, feitas de cetim, em meio a tantas mensagens, uma delas pode ajudar a salvar a vida de alguém", disse um dos porta-vozes do grupo Laço e Abraço



fita_1_585EAC3B-4304-4B88-8055-8E60A6E59CF3.JPG Fotos: Winnetou Almeida
29/09/2019 às 12:13

Uma palavra motivacional pode salvar vidas, amenizar um sofrimento e fazer um potencial suicida esquecer os pensamentos negativos e voltar a dar valor para a sua vida e a de quem o ama. É nesses propósitos que um grupo recém-criado chamado “Laço e Abraço”, formado por pessoas de vários segmentos da sociedade, decidiu se unir e realizar ações práticas destinadas a quem precisa de carinho. Uma dessas ocorreu neste domingo (29), na Ponte Jornalista Phelippe Daou, conhecida popularmente como Ponte Rio Negro, onde os participantes fizeram orações e amarraram, no gradil da obra, fitas com frases motivacionais.

Numa delas estava escrita a frase “Você só está cansado e não pode desistir”. Em outra, lê-se “Jesus está com você”, e numa ao lado “Não desanime; coragem”. A finalidade é passar mensagens positivas de força, amor, carinho e esperança para aquelas pessoas que pensam em tirar suas vidas.



“Nessa atividade na Ponte Rio Negro o propósito foi levar mensagens de conforto para o coração dessas pessoas que vivem esse momento difícil, afim de ajudar aqueles que, ali, buscam uma saída para tanta dor. Nessas fitas, feitas de cetim, em meio a tantas mensagens, uma delas pode ajudar a salvar a vida de alguém”, comentou Maycon Lúcio Baraúna da Silva, um dos porta-vozes do Grupo Laço e Abraço, sobre a “caminhada para a vida” até a obra o monumental.

O grupo

Fundado em agosto deste ano, o Laço e Abraço foi criado para ser um grupo de apoio com programações e atividades contra o suicídio e a depressão, e a segmentos como a Terceira Idade e parcelas menos favorecidas da sociedade. A iniciativa conta com cerca de 20 pessoas, de diferentes bairros e segmentos da sociedade, como por exemplo autônomos, psicólogos e técnicos de enfermagem, com o objetivo de ajudar o próximo. E a ação na ponte é a primeira de muitos que eles pretendem organizar.

Foi a insatisfação e a inquietação gerada pelos altos índices de suicídios que fez o grupo ser criado. “O índice de suicídio é alto e não podíamos ficar só em casa, e pensamos em fazer o grupo e começar a agir de alguma forma através de intervenções, aconselhamentos e orientações. Estamos criando laços de amizade e irmandade a fim de proporcionar o melhoramento da qualidade da vida emocional de todos os envolvidos. Vamos visitar casa de idosos levando doações e conversar com pessoas que estejam com depressão e que se recusam a sair de casa. Vamos programar passeios e caminhadas”, explica o membro.

Uma das intenções do Laço e Abraço é convidar as pessoas que estão em estado de depressão, ou que passaram por esse problema de suicídio na família, a participarem de ações beneficentes para que elas possam interagir com outras pessoas e ajudá-las a superar os problemas.

Após essa ação na Ponte Rio Negro eles vão planejar as próximas atividades. “Queremos visitar uma casa de idosos e arrecadar alimentos e materiais de higiene. Planejamos um evento beneficente para arrecadar alimentos e fazer cestas básicas para doar a famílias carentes”, destaca Maycon, enfatizando que ajudar o próximo, para eles, “representa uma recompensa para o coração pois quando mudamos o mundo de alguém, mudamos a nós próprios”.

Você quer fazer parte ou ajudar de alguma forma o Grupo Laço e Abraço? É só entrar em contato por meio dos fones (92) 99464-2458 (Maycon Lúcio) ou 98208-2917 (Marta Porfírio Tinôco). 

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.