Publicidade
Manaus
SOLIDARIEDADE

Grupo de Apoio a Criança com Câncer dá início à campanha solidária 'McDia Feliz 2017'

Objetivo é arrecadar dinheiro para a instituição com a venda de tíquetes, camisetas e sanduíches Big Mac 05/08/2017 às 10:20
Show show gaac
Mobilização será no dia 26 nas quatro unidade da Mac Donald’s (Foto: Arquivo/AC)
Kelly Melo Manaus (AM)

O Grupo de Apoio a Criança com Câncer (Gaac) faz, hoje, o lançamento da campanha “McDia Feliz 2017”, que tem como objetivo vender tíquetes antecipados, camisetas e sanduíches Big Mac. Todo o dinheiro arrecadado será doado à instituição para investir no tratamento do câncer infanto-juvenil. Atualmente, o grupo atende 670 crianças não só no Amazonas como em outros estados.  
A mobilização nacional está agendada acontecer para o dia 26 de agosto. O lançamento de hoje será às 15h, na sede do Gaac, na rua Domingos Jorge Velho, bairro Dom Pedro 2, na Zona Centro-Oeste de Manaus. 

A coordenadora de eventos do Gaac, Emmanuelle Pampolha, explicou o encontro de hoje é para apresentar aos padrinhos e voluntários um balanço da mobilização realizada no ano passado. 

“Nós contamos hoje com 350 voluntários cadastrados no nosso sistema e, no dia do Mac Dia Feliz, vamos estar com 250 voluntários nas quatro unidades do Mc Donalds. Então, esse encontro é para fazermos uma espécie de prestação de contas, mas também de fazer multiplicadores dessa iniciativa”, explicou ela.

Na campanha de 2016, o Mac dia Feliz arrecadou R$ 180 mil, dos quais R$ 110 mil estão sendo utilizados na capacitação de técnicos laboratoriais para a análise de lâminas e diagnóstico precoce da leucemia nos municípios do interior. Essa capacitação já iniciou em Coari e em Itacoatiara. 

Ainda de acordo com a coordenadora de eventos, os demais R$ 70 mil estão sendo utilizados no custeio da equipe multidisciplinar mantida pelo Gaac para o atendimento eficaz dos pacientes. A equipe conta com psicólogos, nutricionistas, assistentes sociais e interconsultas nos hospitais. 

“Os nossos profissionais acompanham os pacientes e os pais nos hospitais para garantir que os responsáveis entendam perfeitamente o tratamento que aquela criança precisa. Além de um trabalho social, fazemos um trabalho de saúde mesmo”, disse Pampolha. 

O Gaac arca ainda com as despesas de dois médicos oncologistas na Fundação Centro de Controle de Oncologia (FCecon) e Fundação Hospitalar de Hematoogia e  Hemoterapia do Amazonas (FHemoam). “É uma forma de fazer com que não falte o atendimento e o acompanhamento a essas crianças”, disse a coordenadora.

Assistência médica e psicológica

Além da assistência aos pacientes diagnosticados com câncer, o Gaac também funciona como hospedaria para atender crianças que vêm do interior para a capital em busca de atendimento adequado. Crianças e adolescentes de outros estados também são hospedados na instituição. 

Atualmente, o grupo possui 670 crianças cadastradas e chega a realizar até três  mil atendimentos por mês que incluem  o transporte, alimentação e o lazer. 

No Brasil, mas de 70 instituições são beneficiadas pela mobilização, mas no Amazonas o Gacc é a única organização cadastrada. “Essa é a maior campanha no Brasil  que visa arrecadar recursos para a cura do câncer infantojuvenil. Porque com o tratamento adequado, essas crianças tem mais chances de sobreviver e se curar”, afirmou Emmanuelle.

Publicidade
Publicidade