Publicidade
Manaus
Meio Ambiente

Grupo de voluntários realiza segundo plantio de mudas em área de mata em Manaus

A ação visa recuperar a mata ciliar do conjunto dos Jornalistas, no bairro Chapada, Zona Centro-Sul, bem como alertar sobre o desmatamento na Área de Preservação Permanente do Igarapé dos Franceses 25/03/2017 às 13:00 - Atualizado em 25/03/2017 às 19:58
Silane Souza Manaus (AM)

Um grupo de voluntários realizou na manhã deste sábado (25), o segundo plantio de mudas em uma área de mata do conjunto dos Jornalistas, no bairro Chapada, Zona Centro-Sul de Manaus. A ação visa recuperar a mata ciliar do local, bem como alertar sobre o desmatamento na Área de Preservação Permanente (APP) do Igarapé dos Franceses.

De acordo com a ambientalista Erika Schloemp, aproximadamente 70 mudas de espécies nativas da região foram plantadas nesta ação. Na anterior, em fevereiro, foram em torno de 100. “Queremos recuperar essa área que foi desmatada nos anos 80 pelo conjunto e também chamar atenção para a destruição dos fragmentos florestais do entorno”, disse.

Os voluntários se preocuparam em plantar espécies florestais semelhantes a que existiam antes, típicas de áreas alagadas como a mata ciliar do igarapé dos Franceses, pois elas atraem a fauna silvestre. “São espécies que os primatas e outros animais vão procurar para se alimentar. É uma floresta que vai ter uma função de preservação”, destacou Erika.

Mudas de buriti, açaí, ingá, mapati, munguba, ucuuba, entre outras, estavam dentre as escolhidas. Conforme a ambientalista, na primeira ação, o grupo teve muita dificuldade de conseguir mudas nativas, mas conseguiu ampliar a rede de fornecedores. “E vimos que é possível um cidadão normal plantar as espécies certas de acordo com as características da área”, pontuou.

A moradora do conjunto dos Jornalistas Ana Priscilla Santos, disse que a campanha teve início quando uma empresa particular começou a desmatar uma grande área da APP. A preocupação é que o local, além de ser uma APP, também abriga diversos animais “Tem macacos prego, de cheiro, sauim-de-coleira, bicho preguiça, cutias e até jacarés. Aqui é o habitat deles, temos que manter preservado”, frisou.

O evento teve apoio e participação de moradores do conjunto dos Jornalistas e de instituições como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), além de organizações como o Instituto Amazônico de Cidadania (IACI), movimento Entre Amigos e Grupo de Escoteiros da Chapada.

O grupo de voluntários pretende ampliar as ações para outras áreas degradadas de igarapé da cidade.

Publicidade
Publicidade