Publicidade
Manaus
ATENTADO

Grupo efetua mais de 100 disparos contra casa e homem morre atingido por tiro

De acordo com testemunhas, o grupo de homens chegou ao local em seis carros e começou a disparar os tiros contra uma casa no Zumbi dos Palmares por dez 10 minutos 24/06/2017 às 11:17
Show 878
(Fotos: Gilson Mello)
Alik Menezes Manaus (AM)

Um homem identificado como Snydher Weslley Galucio, 31, morreu na noite de sexta-feira (23), na rua Joana D'Arc,localizada no bairro Zumbi dos Palmares, na Zona Leste da cidade, após homens em seis carros dispararem mais de 100 tiros em uma casa.

Segundo moradores da rua, que pediram para não serem identificados, por volta das 22h30 desta sexta-feira (23) um grupo de homens chegou na rua em seis carros e começou a disparar tiros contra uma casa de dois andares localizada entre a Travessa Portugal e a rua Joana D'Arc.

Um comerciante de 62 anos contou que foram mais de 100 tiros ao longo de 10 minutos. Ele relatou que na casa, alvo do grupo, mora uma família formada por três pessoas e não teriam envolvimento com nenhum tipo de crime e trabalhavam com transporte de turista em barcos na orla de Manaus.

Os donos da casa, segundo relatos de moradores, se esconderam no banheiro da casa e só saíram após policiais militares da 25ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) chegarem ao local. Eles não foram atingidos por nenhum disparo.


(Foto: Gilson Mello)

Ainda de acordo com as testemunhas, Snydher morreu de graça, morava em outra rua do bairro, mas era conhecido na Joana rua Joana D'Arc, jogava dominó em uma das casas e era usuário de drogas. Minutos antes do crime, Snydher tinha ido a um mercadinho comprar uma garrafa de água ardente com uma jovem e foi surpreendido pelos homens  armados que dispararam mais de 10 tiros na cabeça dele a poucos metros da casa alvo inicial.

A mãe de Snydher, que não quis se identificar, contou que o filho era trabalhador, que deixou o emprego apenas para cuidar do pai que teve um AVC e não tinha envolvimento com o tráfico de drogas e nem conhecia os donos da casa que foi metralhada.

Segundo ela, o filho morreu de graça porque estava passando pelo local na hora do tiroteio. No local, moradores recolheram projéteis de armas PT40 e 9mm. O caso homem foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML) e caso deve ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Publicidade
Publicidade