Publicidade
Manaus
Manifestação

Grupo protesta pela saída de Temer e contra a PEC 241 na Bola do Produtor, em Manaus

A PEC, em votação hoje no Congresso, congela os gastos públicos no País pelos próximos 20 anos, incluindo Educação e Saúde 25/10/2016 às 18:58 - Atualizado em 25/10/2016 às 19:20
Vinicius Leal Manaus (AM)

Um grupo de pessoas ocupou a rotatória da Bola do Produtor, na Zona Leste de Manaus, no final da tarde desta terça-feira (25), durante um protesto contra a tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, em votação hoje na Câmara dos Deputados, e contra várias outras medidas do governo do presidente Michel Temer.

Os manifestantes também pedem a saída de Temer do cargo de presidente da República. “Nosso objetivo é lutar contra os ataques do governo Temer aos direitos da população. Somos contra a PEC 241, que limita os gastos públicos, contra a PL 257, que congela o salário dos servidores, e contra a reforma do Ensino Médio. E também pedidos a saída do Temer”, disse Hinaldo de Castro, do Levante Popular da Juventude.

O grupo também protesta contra a reforma na Previdência do governo federal, que impõe idade mínima em 65 anos ou exige contribuição mínima de 25 anos para obter o benefício à aposentadoria, e também contra a PEC 215, que transfere do Executivo para o Congresso Nacional a responsabilidade pela demarcação de terras indígenas no País.

“Eu sou professora da Seduc. Estamos aqui reivindicando contra todo esse desmonte na Educação proposto por esse governo ilegítimo, antidemocrático, que quer congelar por 20 anos a Saúde e Educação. A gente que está na sala de aula vê que já não tem recursos e temos vários problemas. E ele quer congelar por 20 anos? É demais”, disse Laive Gondin, uma das manifestantes.

O ato, chamado “Frente Lutas Fora Temer Manaus”, pretende ficar na Bola do Produtor. Eles são formados por membros de diversas entidades de Manaus, como o Mulheres pela Democracia, Luta Educador, Liberdade e Luta, FPMM, UJC, Anel, CSP-Conlutas, CTB, Movimento Luta Popular, Resistência Camponesa e Urbana do Amazonas, Asprom, Sintesam, Sindpetro, Sinasefe, Sitraam, Andes e Adua.

Publicidade
Publicidade