Publicidade
Manaus
CRIME

Grupo que filmou abuso é indiciado e autor de vídeo pode pegar até 33 anos de prisão

Antonio Barros de Amorim, 27, além de filmar o crime também tocou nas partes íntimas da adolescente de 17 anos. O caso ocorreu em Manaus 06/02/2019 às 16:36 - Atualizado em 07/02/2019 às 08:36
Show jovens a297b4a8 b85f 48b2 a66c 46c55f7ee222
Da direita para a esquerda, Antonio Barros de Amorim, 27, Jhonatas Marinho de Oliveira, 20, Venilson Ferreira da Silva, 21, e Raniel Thiago dos Santos Miranda, 27. Foto: Divulgação
Rafael Seixas e Vitor Gavirati Manaus (AM)

Os quatro rapazes que aparecem em um vídeo publicado nas redes sociais, nesta semana, abusando sexualmente de uma adolescente de 17 anos desacordada dentro de um carro, em Manaus, foram identificados como Antonio Barros de Amorim, 27; Venilson Ferreira da Silva, conhecido como “Felipe” e “Grana”, 21; Jhonatas Marinho de Oliveira, 20; e Raniel Thiago dos Santos Miranda, 27.

Conforme a Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), após serem ouvidos nesta quarta-feira (6), todos os envolvidos no crime foram indiciados. Antonio, o responsável por gravar o vídeo dos abusos contra a adolescente, vai responder na Justiça pelos Artigos 240, 241-A e 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), além do Artigo 217-A, Parágrafo 1º, do Código Penal.

Eles são referentes aos crimes de filmar e registrar cena de sexo explícito envolvendo adolescente; oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir ou publicar fotografia, vídeo ou outro registro que tenha cena de sexo envolvendo adolescente; fornecer bebida alcoólica para a vítima; e por conjunção carnal e o fato de a vítima não ter condições de prestar qualquer resistência, respectivamente.

Além de filmar a ação, Antonio aparece tocando as partes íntimas da jovem durante o vídeo. Ele pode pegar a maior pena, caso condenado, totalizando 33 anos de prisão.

Jhonatas foi autuado no Artigo 217-A, Parágrafo 1°, do Código Penal por conjunção carnal e pela vítima não ter condições de prestar qualquer resistência. No vídeo, ele aparece colocando sua boca nos seios da jovem. Caso condenado, ele pode pegar de 8 a 15 anos de prisão.

Venilson e Raniel irão responder ao Artigo 243 do ECA, por dar bebidas alcoólicas para a vítima, que estava alcoolizada no momento que sofreu os abusos. Os dois podem pegar uma pena de 2 anos a 4 anos de detenção, e multa, se o fato não constitui crime mais grave.

Em depoimento à Polícia Civil, a jovem afirmou que um dos rapazes que aparecem no vídeo era seu “ficante”, porém a Depca não revelou sua identidade.

Publicidade
Publicidade