Publicidade
Manaus
Manaus

Grupos de ciclismo e triathon tentam conscientizar motoristas na Ponte Rio Negro

Participantes lembraram a morte do triatleta Eldes Ayres, 35, que morreu atropelado por uma picape enquanto treinava na rodovia AM-070, mês passado 14/02/2016 às 16:47
Show 1
A ideia é conseguir implantar sinalização até o quilômetro 22 da rodovia AM-070
ISABELLE VALOIS ---

Vários grupos de ciclismo e também de triathon realizaram na manhã deste domingo (14) uma ação de conscientização direcionada a motoristas que atravessam a Ponte Rio Negro, que liga Manaus ao município de Iranduba.

Durante o ato, filhos e parentes dos ciclistas entregavam uma garrafa de água usada pelos atletas junto com o informativo de compartilhamento da via com a distância de 1,5 metros.

Entre os participantes estavam Daniel de Oliveira, 10 e Vitor de Oliveira, 28, filho e o irmão do triatleta Eldes Ayres de Oliveira Júnior, de 35 anos, que morreu no mês passado ao ser atropelado na rodovia estadual AM-070, que liga Manaus aos municípios de Iranduba e Manacapuru.

O acidente, causado por uma picape, aconteceu também em um domingo (31), no Km 19 da AM-070, enquanto o atleta treinava na pista. Para o irmão de Eldes e também triatleta, os motoristas precisam ter mais cautela e cuidado na via.


Grupo inaugurou placas de sinalização. Euzivaldo Queiroz

“A bicicleta sempre foi um veículo. Nós atletas a utilizamos no esporte e buscamos as rodovias como local de treino, porém é necessário que tenha a conscientização e até uma fiscalização redobrada para evitar que outras vítimas sejam tiradas em acidentes como este que ocorreu com meu irmão”, disse Vitor.

Além da ação, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) implantou três placas simbólicas na rodovia para reforçar o cuidado que os motoristas precisam ter na via utilizada como treino por atletas e ciclistas.

“Vamos fazer a implantação de mais placas no decorrer da semana. A ideia é conseguir sinalizar a rodovia até o quilômetro 22”, informou o diretor-presidente do Dentran, Leonel Feitosa.

A ação foi idealizada pela Federação do Triathon do Amazonas (Fetriam). Na cabeceira da ponte, foi colocada a bicicleta de Eldes, como forma de conscientização de reforçar que após a ponte havia atletas e ciclistas em treino ou em lazer.

“Colocamos os parentes desses atletas e ciclistas que estão em atividade para fazer a entrega da garrafa e repassar algumas orientações aos motoristas. Não deixa de ser uma forma de conscientizar e mostrar aos motoristas que há uma família em casa na espera dessa pessoa”, disse Antônio Dias Neto, presidente da Fetriam.

Precisamos de campanhas massivas dos órgãos públicos que trabalham na área de trânsito. O ciclista tem o direito da via sim e os motorista precisam respeitar e manter a segurança do veículo mais fraco”, reforçou Dias Neto.


Ciclistas usam a via para treinamento. Euzivaldo Queiz

Vários grupos de modais também participaram da ação de conscientização, entre eles estavam o Movimento Pedala Manaus. Além de aplicar o adesivo de convivência nos carros, o movimento distribuiu um folheto “Respeite para ser Respeitado”, elaborado juntamente com a Prefeitura de Manaus. No folheto havia orientações para as três categorias, pedestre, ciclista e motoristas.

Para o coordenador do Pedala Manaus, Paulo Aguiar, é necessário abranger as campanhas de convivência e reforçar as ações para todos os tipos de ciclista que estão na via, sendo eles atletas, os que usam a bicicleta como veículo e também que utiliza a bicicleta como lazer.

“É necessário ter ciclovias, ciclofaixas, campanha educativa, para-ciclos, medidas para estimular o uso da bicicleta. Não basta só ter ciclovia, tem que ter educação e infraestrutura, para que os ciclistas se sintam seguro e substituir o carro. As campanhas devem ser para todo o público ciclista e não somente para grupos específicos”, disse.

Publicidade
Publicidade