Publicidade
Manaus
Manaus

Guarda Municipal é preso com drogas e faz confusão por suposta agressão na delegacia

O guarda municipal disse que recebeu uma joelhada do PM por não querer tirar uma fotografia e o caso foi parar na corregedoria 18/11/2013 às 13:31
Show 1
A agressão segundo o guarda municipal teria acontecido após por ter se recusado a tirar uma fotografia
Bruna Souza Manaus, AM

O guarda municipal Yuri Andes Bentes, 25, foi preso na noite deste domingo (17) portando drogas e material para embalagem durante uma blitz policial na rua Cravina dos poetas (antiga avenida Central), bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste de Manaus. Na delegacia o suspeito disse que havia sido agredido com uma joelhada por um dos policiais militares da 10ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e o caso foi parar na corregedoria.

De acordo com a polícia, os policiais da companhia realizaram uma blitz em uma barreira policial quando interceptaram o carro do guarda municipal, modelo Peugeot, de cor azul e placas OAJ-7137. Após revista no veículo os policiais encontram seis porções de cocaína na carteira de Yuri, dois tabletes de maconha e 15 cigarros da mesma substância próximos ao freio de mão e um dichavador (equipamento utilizado para descomprimir a maconha prensada).

O suspeito foi levado pelos policiais ao 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foi autuado por tráfico de drogas e apetrechos. De acordo com o advogado da Associação de Praças do Estado Amazonas (Apeam), Júlio César Corrêa, a confusão começou assim que os policiais chegaram com o suspeito na delegacia.

“Haviam quatro registros de flagrantes sendo realizados e a delegacia estava lotada. O suspeito começou a gritar dizendo que havia sido agredido com uma joelhada pelo soldado da 10ª Cicom, sendo que ninguém viu o ocorrido. O delegado plantonista Edney Farias prudentemente chamou as partes e acionou a corregedoria da Polícia Militar para verificar a situação”, declarou.

A agressão segundo o guarda municipal teria acontecido após por ter se recusado a tirar uma fotografia. O delegado plantonista registrou duas ocorrências diferentes e encaminhou o caso à corregedoria. Ainda segundo o advogado, após 11 horas de depoimentos na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o militar foi liberado por não ficar confirmada a referida denúncia de agressão contra Yuri.

“Todos foram ouvidos, delegado, escrivã, investigadores e policiais militares, mas nada ficou provado contra o policial. Todos estavam na recepção e não conseguiram ver a joelhada que o rapaz disse ter levado do militar, porém o caso será verificado pela corregedoria”, finalizou.

O guarda municipal fez o exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e foi encaminhado no fim desta manhã à cadeia pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro.

Publicidade
Publicidade