Domingo, 15 de Setembro de 2019
SOBREVIVÊNCIA

Há quatro meses abandonado por donos e sem ser alimentado, pitbull devora pinscher

Segundo moradores, casal se separou em março deste ano e abandonou à própria sorte os dois cachorros



pitbull.JPG Segundo moradores, o cão Bolt ficou agressivo após abandono (Foto: Gilson Mello)
24/07/2017 às 07:00

Após separação, um casal abandonou à própria sorte dois cachorros – um da raça pitbull e pinscher – em uma casa localizada na rua Santa Etelvina, no bairro de mesmo nome, na Zona Norte da cidade. Há quatro meses sem alimentação regular, o pittbul não resistiu e começou a matar e comer outros animais. 

Segundo moradores, que pediram para não serem identificados, no mês de março, o casal protagonizou uma série de discussões até com agressões  e se separou. Eles fizeram a mudança, mas não levaram o os animais. 

Os próprios vizinhos começaram a se revezar desde então para alimentar os animais, mas nem sempre eles conseguem. Um estudante contou que os antigos moradores aparecem esporadicamente no local, mas nem cogitam levar os animais, que se dependessem apenas deles teriam morrido logo nos primeiros dias.

Ataques a animais

E por falar em morte, o pitbull, conhecido por Bolt, começou a matar e comer os gatos que pulavam para dentro do terreno. No total, segundo relatos de moradores, Bolt devorou quatro gatos da vizinhança. No mês passado, o pitbull matou e comeu o pinscher. 

Ainda conforme os  relatos dos moradores indignados com a situação dos animais, o cão Bolt está cada vez mais agressivo e faminto. Segundo eles, o animal pode até estar desnutrido ou com alguma doença e temem que ele também morra. Eles tentaram contato com autoridades compententes para tentar ajudar o animal, mas até ontem não haviam conseguido. 

Medo de ataques

Os moradores da rua também temem pela segurança das pessoas que passam pela rua diariamente. O portão da casa não fica trancado, qualquer pessoa pode empurrá-lo e liberar o animal, que pode, no instinto, atacar, ferir e até matar pessoas, segundo eles. 

Um universitário de 26 anos informou que o muro lateral da casa é baixo e Bolt pode pular e fugir de casa, o que causa medo nos moradores pelo animal não estar se alimentando corretamente e por estar agressivo nos últimos meses. 

A CRÍTICA tentou conseguir o contato dos donos da casa, mas nenhum morador da rua soube informar o número de telefone dos proprietários dos animais e da casa. 

Caso de polícia

A CRÍTICA tentou contato com Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente e Urbanismo (Dema) para questionar que ações poderiam ser tomadas contra os proprietários do animal e o possível resgate de Bolt, mas não teve as ligações atendidas nem retornadas. A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou, em nota, que as ligações não foram atendidas porque a unidade não funciona em regime de plantão. 

Ainda segundo a nota, a especializada é responsável pelo procedimento criminal em torno da ocorrência, que na ocasião configura-se como crime de maus- tratos e abandono. 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.