Publicidade
Manaus
REALOCADOS

Haitianos abandonados em Manaus viajam ainda hoje em voos da Gol, TAM e Azul

Todos os 52 estrangeiros conseguiram ser realocados após acordo com companhias aéreas nacionais, Infraero e Procon 03/03/2017 às 12:41 - Atualizado em 03/03/2017 às 18:12
Show eeda50bb 116a 4edc bd57 8f901edb8c6a
Foto: Márcio Silva
Vinicius Leal e Oswaldo Neto Manaus (AM)

A maior parte do grupo de 52 haitianos abandonados em Manaus pela companhia aérea Insel Air viaja ainda hoje em voos da Gol, TAM e Azul, com destino a várias cidades brasileiras; outra parte deles segue viagem no início da madrugada deste sábado (4). Todos conseguiram ser realocados para voos de companhias nacionais após acordo feito entre as empresas, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e o Procon Amazonas.

A informação foi confirmada pela diretora do Procon Amazonas, Rosely Fernandes. “Após um acordo feito com todas as companhias aéreas e com a Infraero, definimos que todos os haitianos vão seguir para seus destinos”, disse. Dos 52 haitianos deixados em Manaus pela Insel Air, 34 já conseguiram embarcar ainda nesta tarde. Outros 12 vão viajar na noite desta sexta (3) e outros 6 seguem viagem somente na madrugada de sábado (4).

Antes do acordo entre as empresas, a Infraero e o Procon, a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) havia anunciado que todos os estrangeiros receberiam ajuda do Governo do Estado com acolhimento em três abrigos em Manaus, como medida emergencial, incluindo alimentação, higiene e limpeza. Enquanto esperavam pelos novos voos, eles foram atendidos nos abrigos.

Inicialmente, 152 haitianos foram abandonados nesta semana pela Insel Air no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus, após perderem voos de conexão para outras cidades brasileiras devido problemas da companhia, segundo informou a diretora do Procon Rosely Fernandes. Destes, 100 deles conseguiram comprar novos bilhetes e seguiram viagem por conta própria e 52 foram negligenciados e ficaram a mercê na cidade sem ter o que fazer.

Até ontem, quinta-feira (2), os 52 haitianos abandonados estavam hospedados em hotéis bancados pela Insel Air, mas foram levados pelos funcionários destes hotéis para o aeroporto de Manaus e lá deixados. Até a madrugada deste sábado (4), todos os 52 estrangeiros abandonados terão embarcado para seus destinos.

Histórico de problemas

A companhia Insel Air, que tem a ilha caribenha de Curaçao como base, atrasou por semanas a saída de vários passageiros do Haiti, fazendo com que eles ficassem sem passagem para seguir viagem. Muitos dos passageiros sequer falam português e têm imensa dificuldade de comunicação com os funcionários do aeroporto.

 Insel Air começou a operar em Manaus em 2015, iniciando com a rota para Aruba e depois, em julho do mesmo ano, oferecendo os voos para Curaçao. Desde o ano passado, no entanto, os problemas enfrentados pelos passageiros da empresa são recorrentes. Muitos cancelamentos vem sendo registrados, tanto saindo de Manaus quanto saindo de Curaçao, o principal “hub” -  base para os voos - da companhia. 

A situação levou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a oficiar a empresa para que ela preste esclarecimentos a respeito dos motivos dos problemas. A Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur) também procurou a empresa, e segundo a diretora-presidente do órgão, Oreni Braga, a posição oficial da Insel é que ela está em fase de venda para a Avianca, que deve assumir seus voos. 

Publicidade
Publicidade