Manaus

Hissa Abrahão afirma que Ponta Negra será inaugurada no Natal

O vice-prefeito, que também é secretário da Seminf, garante que a segunda etapa da obra de revitalização de complexo de lazer encerra em dezembro

florêncio Mesquita
23/03/2013 às 14:40.
Atualizado em 19/03/2022 às 14:42

(Quando a praia for liberada ao público, restará apenas definir o que será feito das barracas instaladas na faixa da areia)

A segunda etapa do complexo de lazer da Ponta Negra deve ser entregue no dia 24 de dezembro deste ano depois de 13 meses de atraso. A nova etapa não terá praia perene, conforme o projeto. As informações foram confirmada pelo vice-prefeito de Manaus, Hissa Abrahão, que também é secretário municipal de Infraestrutura (Seminf).

Segundo o diretor-presidente do Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb), Roberto Moita, a praia perene da primeira etapa, onde morreram 16 pessoas, será limitada até a área próxima ao anfiteatro atualmente fechada com tapumes. 

O subsecretário municipal de Infraestrutura (Seminfh), Orlando Holanda, explicou que a construção de uma nova praia permanente ou a extensão da existente não faz parte do projeto de revitalização do balneário balneário . Portanto, explica, não estão previstas intervenções na faixa de praia que continuará como está. 

De acordo com Hissa Abrahão, a ideia é que a inauguração coincida com a Natal para fazer uma grande festa em comemoração ao feriado cristão e a finalização da obra. Ele ainda ressaltou que a inauguração será conduzida pelo prefeito Artur Neto, mas não comentou se a segunda etapa será palco ou extensão da tradicional festa de Réveillon no anfiteatro.

A obra obra deveria ter sido entregue em setembro de 2012, totalmente finalizada, conforme o cronograma inicial, ao custo de R$ 27,5 milhões que somados aos R$ 29,5 milhões da primeira etapa totalizam R$ 57 milhões. Compete a prefeitura e não a empresa que conduz os trabalhos de revitalização prestar esclarecimentos sobre a obra, conforme informado no ano passado, mas a última gestão omitiu os motivos do atraso até o fim de mandato.

A segunda etapa prevê a construção de uma “torre mirante”, que será um prédio para observação, terminal flutuante para barcos, além de restaurante, quadras esportivas e uma rotatória com chafariz, entre outros detalhes. A torre é o principal destaque do projeto. Ela terá altura superior a todos os prédios localizados na avenida coronel Teixeira, de frente para o rio Negro.

A revitalização está sendo feita pela empresa Mosaico Engenharia, Indústria e Comércio de Artefato de Concreto LTDA, vencedora da concorrência para a realização do serviço. O trecho é o que exige intervenções de engenharia de maior complexidade.

A área continua fechada e operários seguem com os trabalhos. Hissa acredita que os itens do projeto serão construídos até o final do ano. A primeira etapa foi entregue em dezembro de 2011 e compreendeu a construção de um novo anfiteatro, três mirantes, calçadão, espelho d' água e chafariz e a polêmica praia perene cuja areia custou R$ 12 milhões.

Normas do TAC também na nova etapa

De acordo como o Ministério Público do Estado (MPE) as normas e recomendações do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC TAC ) assinado na quinta-feira (21), entre a Prefeitura de Manaus, promotores e órgãos de segurança serão válidas também para a segunda etapa da Ponta Negra.

Em meio ao anúncio da inauguração, o vice-prefeito, Hissa Abrahão, titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfh), afirmou que o impasse do sobre a reabertura da praia perene  será resolvido em breve. No entanto, a polêmica que envolve as barracas de permissionários na areia continua. O diretor-presidente do Implurb, Roberto Moita, adiantou que seguirá a notificação da Advocacia Geral da União (AGU) para retirar as 25 barracas.  No entanto, elas continuam na areia.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por