Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020
Manaus

Homem acusado de abusar sexualmente do filho pode ter a prisão decretada

Se comprovado o abuso praticado, por meio dos exames de corpo de delito e coito anal, a prisão preventiva será solicitada à Justiça. O adolescente acusou o próprio pai após confessar estupro de uma criança de seis anos



1.jpg O pai (da esquerda usando camisa com listras) foi ouvido no 31º DIP em Iranduba
16/11/2012 às 09:49

O pai do adolescente de 13 anos, que abusou sexualmente de uma criança de seis anos na última terça-feira (13), no distrito de Cacau Pirêra – município de Iranduba, na Região Metropolitana de Manaus –, é investigado pela Polícia Civil do Amazonas. O adolescente chegou a relatar que era abusado por ele desde os seis anos. A acusação  pode ser comprovada após a realização de exames na próxima semana.

De acordo com o delegado do 31º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Elcyr Barroso, os exames de corpo de delito e coito anal foram solicitados e o jovem deve realizá-los na próxima quarta-feira, (21).



O adolescente deve sair do Centro Socioeducativo Dagmar Feitosa, no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste de Manaus, para onde foi encaminhado após ser apreendido, também na próxima quarta.

“Se comprovado o abuso praticado pelo pai, a prisão preventiva será solicitada à justiça. Eu como pai de família me senti triste e emocionado com o caso, mas temos que agir com o rigor da lei”, relatou Barroso.

Entenda o caso

Um adolescente de 13 anos confirmou que abusou sexualmente de um menino de seis anos. Em depoimento, ele negou o fato, alegando ter sido seduzido pela criança e levado até um terreno, onde o ato sexual teria ocorrido com o consentimento de ambos.

O Ministério Público decidiu ainda na quarta-feira (14) pela internação do adolescente.


Mais de Acritica.com

20 Jan
trans_8C3DB8BB-BCF9-43E8-B068-3BED79D3DBF5.JPG

Mutirão retifica nomes e assegura identidade de travestis e transsexuais

20/01/2020 às 20:27

Como o procedimento feito diretamente no cartório não é tão simples (a lista de documentos exigidos é extensa) e nem sempre é barato (custa em média entre R$350 a R$ 400), a ação visa não somente facilitar a vida das pessoas transexuais que desejam alterar o nome e gênero de registro em sua documentação de nascimento, como também vai acompanhar e custear a certidão de tabelionato de protestos


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.