Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019
Manaus

Homem confessa que assassinou doméstica e filho dela por ter sido xingado de corno

O suspeito, que estava drogado e bêbado, desferiu 31 golpes de faca na mulher e 22 golpes no filho dela, na Compensa. A crueldade do crime revoltou familiares das vítimas



1.gif Eldimar Figueiredo Ribeiro confessou o crime e descreveu tudo em detalhes
15/12/2015 às 11:39

Eldimar Figueiredo Ribeiro, de 23 anos, confessou ter matado Roseli de Castro Marinho, 41, e o filho dela, Mateus Marinho Martins, 17, após ter sido xingado de corno por Roseli, na noite do crime, ocorrido no dia 6 de dezembro, domingo.

O réu confesso conhecido como “Sem coração” foi apresentado na manhã de hoje na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Acompanhado de advogados, ele se manteve em silêncio, mas confessou em detalhes durante depoimento como entrou na casa e matou os dois.



De acordo com o delegado Ivo Martins, titular da DEHS, Eldimar relatou que havia chegado do trabalho quando ao passar na rua onde a vítima morava foi xingado por ela. “Ele ficou revoltado com isso e foi beber e usar drogas”, contou o delegado.

Eldimar relatou que na manhã do crime, por volta das 6h, estava no terraço de uma casa de show, situada ao lado da casa das vítimas, usando droga e bebendo, quando Roseli o viu e o xingou dizendo “O que tu está fazendo aí corninho?”. Em seguida, Eldimar, furioso, invadiu a casa dela, pegou uma faca e deu o primeiro golpe no pescoço da doméstica.

Ao cair no chão, a esfaqueou mais 30 vezes. O filho da mulher, Mateus, viu a mãe ser morta e tentou impedir, mas acabou sendo esfaqueado também por Eldimar. Durante a briga, o acusado cortou uma das mãos com a própria faça e Mateus conseguiu dar uma facada na outra mão dele. O rapaz foi morto com 22 facadas.

Segundo Martins, Eldimar contou com riqueza de detalhes e não omitiu informações. “Ele é bem esclarecido. Disse que é trabalhador e que fez isso por causa dos xingamentos e de ter passado a noite toda bebendo e usando drogas, mas nada justifica ele ter cometido um crime tão bárbaro”, explicou.

Eldimar relatou também que Roseli o xingava de “corno” por conta da separação dele com a ex-mulher há dois meses. Familiares da vítima disseram que quando Roseli passava na rua Eldimar sempre flertava com ela. “Ele sempre mexia com ela, mas (ela) nunca deu confiança pra ele”, afirmou a cunhada de Roseli, Rossilane Martins, 46.

Protesto

Amigos e familiares das vítimas protestaram na frente da DEHS, no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste, onde pediram por justiça. Com cartazes, mais de 20 pessoas aglomeraram a delegacia e gritaram “assassino” para Eldimar durante a apresentação.


Foto: Divulgação/Polícia Militar

O crime

A empregada doméstica Roseli de Castro Marinho, 41, e o filho dela, Mateus Marinho Martins, 17, que tinha deficiência, foram encontrados mortos por outra filha de Roseli dentro da estância onde moravam, na rua Campos Sales, bairro Compensa 2, Zona Oeste de Manaus.

Além de ter marcas de 31 facadas no corpo, a mulher estava despida em cima da cama. O corpo de Mateus, que segundo os vizinhos possuía dificuldades na fala, foi encontrado atrás de um sofá na sala. Segundo vizinhos, as vítimas eram pessoas boas e não tinham problemas com ninguém.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.