Publicidade
Manaus
Manaus

Homem é morto após desafiar ‘amigo’ em luta dentro de loja de conveniência, em Manaus

Suspeito do crime disse que só lutaria dentro de uma academia, mas foi em casa e retornou para esfaquear vítima quatro vezes. Todos estavam juntos e ingeriram bebida alcoólica durante a madrugada 19/10/2014 às 12:49
Show 1
Assassino teve ajuda de comparsa e fugiu com ajuda dele após o crime
ACRITICA.COM Manaus (AM)

O motorista de ônibus Edilson Neri Araújo, 34 , foi morto após ser esfaqueado quatro vezes pelo próprio “amigo” neste domingo (19), em loja de conveniência de posto de combustível na rua Campo Grande, bairro Redenção, Zona Centro-Oeste de Manaus. O crime ocorreu após uma briga entre a vítima e o assassino, identificado como “Neusinho Nilo”.

Edilson estava na loja de conveniência acompanhado do irmão, de um primo e do suspeito do crime. Desde a madrugada de domingo, eles estariam ingerindo bebida alcoólica. Conforme testemunhas, em certo momento, a vítima e o primo ficaram “brincando de brigar”, e Edilson também teria convidado e desafiado “Neusinho” em uma luta.

“Neusinho” teria dito que só brigaria se fosse em uma academia de luta e negou o convite. O suspeito do crime disse que esperava um amigo chegar à loja de conveniência para pegar uma carona de moto até em casa e, quando esse amigo chegou, ele disse que retornaria dirigindo a própria moto. Quando “Neusinho” voltou, ele desafiou Edilson em uma briga.

Ainda de acordo com testemunhas, Edilson não aceitou brigar porque achava que “Neusinho” teria ido a casa pegar uma arma. Logo em seguida, a vítima se curvou até o chão e “Neusinho” aproveitou para golpeá-la quatro vezes com uma faca que retirou das próprias vestes. O amigo do assassino, que veio na outra moto, deu cobertura.

O irmão e o primo de Edilson não conseguiram salvar Edilson, que logo após os golpes caiu no chão e faleceu. “Neusinho” e o comparsa fugiram de moto e não foram encontrados até agora. As motocicletas deles não foram identificadas. O Instituto Médico Legal recolheu o corpo da vítima e o caso será investigado pela Delegacia de Homicídios.

*Com informações da repórter Joana Queiroz

Publicidade
Publicidade