Publicidade
Manaus
Manaus

Homem é morto enquanto esperava pedido de churrasquinho no bairro Colônia Terra Nova

Suspeita é que o crime seja uma execução. Vítima esperava pedido de churrasquinho quando dois homens armados se aproximaram e efetuaram nove tiros 13/10/2014 às 16:34
Show 1
Crime aconteceu em praça de alimentação
Girlene Medeiros Manaus (AM)

O ajudante de marceneiro Rodrigo dos Anjos Sales, 22, foi morto atingido por nove tiros na noite de domingo (12) no momento que saía de casa para comer um churrasquinho, em uma praça na rua 31 de março, bairro Colônia Terra Nova 3, Zona Norte. Uma das suspeitas é que o crime seja uma execução.

Conforme um primo da vítima que não quis se identificar, Rodrigo saiu de casa sem dizer para onde ia, e não demonstrou ansiedade ou preocupação por supostamente estar sendo ameaçado. O parente da vítima não soube informar se Rodrigo era envolvido com o uso ou tráfico de drogas.

Segundo uma testemunha, de 28 anos, que também não quis se identificar por medo de represálias, Rodrigo tinha estacionado a motocicleta dele na praça e esperava o prato de churrasco que havia pedido quando dois homens saíram de uma lanchonete, situada nas proximidades, andaram 15 metros até a vítima e atiraram nove vezes.

A perícia criminal da Polícia Civil identificou que seis tiros atingiram a cabeça e os outros três feriram as costas de Rodrigo. O homem morreu no local e os dois atiradores fugiram a pé. De acordo com testemunhas, a dupla de assassinos estava à espreita há algum tempo, como se estivesse aguardando Rodrigo chegar ao local.

A dupla fingiu ser clientes da lanchonete de onde saíram para matar Rodrigo. Com o objetivo de intimidar, os criminosos atiraram na direção de várias pessoas que testemunharam o assassinato, já que o local é uma área com a presença de vários estabelecimentos comerciais.

Os bandidos mandavam os moradores não olharem. Um dos moradores contou à reportagem que os dois homens estavam “de cara limpa” quando se aproximaram da vítima, ou seja, não esconderam o rosto. O crime está sendo investigado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Publicidade
Publicidade