Publicidade
Manaus
Manaus

Homem é preso acusado de oferecer vagas em falso concurso público no AM

Alguns candidatos desconfiaram da veracidade do processo seletivo anunciado nos classificados de um jornal popular da cidade e acionaram os investigadores do 24º Distrito Integrado de Polícia (DIP) 28/03/2013 às 13:58
Show 1
Quarenta vagas para o cargo de técnico de enfermagem com o salário de R$6 mil para a Secretaria Municipal de Saúde de Iranduba, eram oferecidas e os candidatos tinham que pagar R$80 para ‘segurar’ a vaga
Bruna Souza Manaus, AM

Arlen Mykel Donald de Oliveira, 35, foi preso na noite de quarta-feira (27), em uma reunião com vítimas inscritas em um falso Processo Seletivo Simplificado (PSS). Os candidatos aprovados supostamente seriam contratados pela Secretaria Municipal de Saúde de Iranduba, município da região metropolitana de Manaus, e tinham que pagar R$80 para ‘segurar’ a vaga.

Alguns candidatos desconfiaram da veracidade do processo seletivo anunciado nos classificados de um jornal popular da cidade e acionaram os investigadores do 24º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

O certame seria para o preenchimento de 40 vagas para o cargo de técnico de enfermagem, com o salário de R$6 mil mais outros benefícios. Mas, aproximadamente 20 pessoas descobriram que o sonho de conquistar esse emprego público não passava de engano, depois da chegada da polícia durante uma reunião que acontecia dentro do auditório do Sindicato dos Metalúrgicos, localizado na avenida Duque de Caxias, no bairro Praça 14, na Zona Sul de Manaus.

O delegado titular Geraldo Magela entrou em contato com a secretaria e foi informado que não existia nenhum representante da prefeitura apto a fazer qualquer tipo de processo seletivo para vagas oferecidas pela gestão municipal. Em seguida, os policiais foram até o local aonde acontecia à reunião e efetuaram a prisão em flagrante de Arlen.

Ele foi conduzido ao 24º DIP e autuado pelo crime de estelionato. Na delegacia, a equipe de investigação descobriu uma denúncia registrada no 4º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde o mesmo teria enganado outras vítimas oferecendo vagas para uma empresa do Polo Industrial de Manaus.

Arlen também responderá por este crime e será encaminhado ainda nesta quinta-feira à cadeia pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus.

Publicidade
Publicidade