Publicidade
Manaus
ZONA LESTE

Homem é preso e fotos revelam participação em morte de dupla no bairro Mutirão

A PM informou que no celular de Cleyson Leonardo Soares Waughan, 19, foram encontradas imagens que comprovam sua participação no crime 22/05/2018 às 19:42 - Atualizado em 22/05/2018 às 19:51
Show homem mutir o
Cleyson Leonardo, 19, foi preso com arma calibre 38 que usava para se proteger. Foto: Divulgação
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Cleyson Leonardo Soares  Waughan, 19, preso na madrugada desta  terça-feira (22), confessou para policiais da Força Tática ter participado do duplo homicídio da última sexta-feira (18), no Mutirão, Zona Leste de Manaus. No celular dele foram encontradas fotos (imagem em destaque) das vítimas amarradas e com uma arma apontada para elas.

De acordo com a Polícia Militar, com Cleyson foi encontrado um revólver calibre 38 com seis munições no tambor. À PM, ele contou que a arma era usada para sua proteção por conta dos homicídios que praticou. Ele afirmou para os policiais que teve participação no duplo assassinato e também afirma fazer parte da facção criminosa Família do Norte (FDN).

Segundo a PM, os policiais abordaram Cleyson na avenida Camapuã, no bairro Cidade Nova, Zona Norte da cidade. Ele dirigia um táxi, de características não reveladas. Segundo os policiais, ele apresentava atitude suspeita e, após revista no veículo, o armamento foi achado debaixo do banco do motorista.  Em consulta ao celular dele, as fotos comprovaram seu envolvimento com as mortes cometidas no Mutirão.

Em uma das fotos, o mesmo revólver apreendido aparece na imagem e quem o segura é o próprio Cleyson. Ainda segundo a PM, possivelmente ele também fez o vídeo no qual as vítimas aparecem sendo interrogadas por integrantes da FDN. Como uma espécie de Tribunal do Crime, a dupla foi condenada e morta em seguida. Na tarde da última sexta-feira, os corpos foram achados em uma poça de lama, na rua Francisco Galvão.

Cada um estava amarrado com as mãos para trás, com olhos vendados e com perfurações de bala na cabeça. Conforme a perícia, cada um deles foi atingido por um disparo. Cleyson foi conduzido para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) para prestar depoimento.

Publicidade
Publicidade