Publicidade
Manaus
Manaus

Homem é preso pela polícia suspeito de matar garota de programa grávida, em Manaus

Suspeito matou grávida e feriu outra gestante após discussão em uma casa noturna, na Zona Centro-Sul da capital. Lá, ele teria cobrado valor de droga furtada pela mulher durante um programa, segundo a Polícia Civil 29/09/2014 às 19:43
Show 1
Suspeito conta que vítima jogou bebida no seu rosto após ter cobrado valor de dívida
OSWALDO NETO Manaus (AM)

Após matar uma mulher grávida e ferir outra, Patrick Pina Teixeira, 21, conhecido como “Pivete”, foi preso pela polícia e apresentado nesta segunda-feira (29). O homem é apontado como o autor de pelo menos 10 disparos que levaram a óbito Adriely Pedrosa Tavares Diniz, 28, no início de setembro. Uma amiga da vítima, Rayanne Priscila Mitoso, 21, também foi atingida por um tiro e sobreviveu. Segundo a Polícia Civil, as duas mulheres eram garotas de programa e Adrielly teria sido morta após se desentender com o suspeito em uma casa de show de Manaus.

De acordo com a polícia, a discussão surgiu por conta de uma ‘dívida’ feita por Adrielly duas semanas antes do crime, ocorrido no dia 3 de setembro deste ano. Na ocasião e grávida de seis meses, Adriely teria sido apanhada por “Pivete” para um programa, que ainda incluiria outro amigo do suspeito. A mulher se recusou a realizar o ‘serviço’ sozinha e, por conta disso, teria ligado para uma amiga. Ela contou à pessoa que o suspeito estava portando uma arma e drogas.

Desconfiado da atitude, Patrick acusou Adriely de traição. Irritada, a mesma saiu do carro onde estava e levou consigo uma porção de droga que pertencia ao suspeito. A Polícia Civil não soube informar a quantidade do material.

Já no dia 3 de setembro, os dois voltaram a se encontrar, dessa vez na casa de show Empório Bar, localizado na avenida Desembargador João Machado, Zona Centro-Oeste de Manaus. No local, Patrick cobrou de Adriely o valor da droga e do programa. De acordo com a delegada adjunta da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Débora Mafra, lá os dois discutiram.

“Ela (Adriely) ficou com muita raiva dessa cobrança e disse que pagaria a hora que quisesse. Ele (Patrick) disse em depoimento que ficou furioso quando ela jogou whisky na cara dele no Empório. A partir daí começou a premeditar o crime. Esperou a vítima sair do local e pediu pra um amigo seguir o carro em que ela estava. Momentos depois o amigo interceptou o carro e ele (Patrick) mesmo desferiu vários tiros a ponto de atingir a outra pessoa (Rayanne)”, explicou a delegada adjunta.

As vítimas estavam em veículo de modelo Celta quando foram interceptadas na rua Cariri, bairro Alvorada, Zona Centro-Sul.

Ainda segundo a delegada, o suspeito afirmou em depoimento que nunca desconfiou da gravidez de Adriely e contou que já havia feito outros programas com a vítima. Após ser alvejada, tanto Adriely quanto Rayanne chegaram a ser levadas ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na Zona-Centro Sul, porém as duas perderam os bebês. Adriely não resistiu aos ferimentos e morreu na noite do mesmo dia. Rayanne teve o quadro estabilizado e recebeu alta no início do mês.

Prisão

“Pivete” foi preso na última sexta-feira (26) na rua Joaquim Nabuco, Centro de Manaus. Ele estava no carro usado no dia do crime, um veículo modelo Celta, cor vermelha e de placas DKN-8125. Dentro do veículo ainda foram apreendidos uma balança de precisão, cerca de 57 trouxinhas de maconha e grandes porções de cocaína em pó e em pedra.

De acordo com o delegado titular da DEHS, Paulo Martins, “Pivete” é suspeito de ter participado de outro crime ocorrido no início do mês no bairro Morro da Liberdade, Zona Sul. A vítima, Carlos Augusto dos Santos Guimarães, 29, foi morta por Emilton Cordovil Coelho, 25, o “Roletinha”, após uma rixa em um jogo de baralho. Martins ainda afirma que “Pivete” dirigia o veículo no dia do crime. 

Segundo a Polícia Civil, as investigações devem continuar para localizar o suposto motorista que dirigia o carro usado por “Pivete” na morte de Adriely. Somente em um inquérito ele irá responder pelos crimes de homicídio, tentativa de homicídio e aborto. Ele ainda deve ser acusado pelo crime de tráfico de drogas. O suspeito será encaminhado à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro. 

Publicidade
Publicidade