Publicidade
Manaus
Manaus

Homem é preso sete meses após incendiar casa da ex-mulher

Revoltado por não aceitar o fim da relação, Railton cometeu crime de violência doméstica e tinha mandado de prisão expedido desde 2013 22/03/2015 às 10:19
Show 1
Railton agora vai para trás das grades
ACRITICA.COM ---

Railton Teixeira dos Santos, 27, foi preso pela Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECP). Ele tinha um mandado de prisão em nome dele por crime de violência doméstica contra a ex-esposa.

Segundo o delegado Antônio Rondon Jr., titular da DECP, Railton caminhava pela avenida Jornalista Umberto Calderaro, na Zona Centro-Sul da capital, quando foi abordado pela equipe policial.

De acordo com Rondon Jr., o mandado de prisão preventiva em nome de Railton foi expedido no dia 3 de agosto de 2014, pelo juiz plantonista da 10ª Vara Criminal, Genesino Braga Neto, por conta de processo em tramitação no 2º Juizado Especializado no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher.

“Railton foi denunciado pela ex-companheira dele. Temos informações de que ele ameaçava a vítima por meio de chamadas telefônicas de números restritos”, explicou a autoridade policial.

O Portal A Crítica noticiou o caso. Na reportagem, a ex-companheira de Railton e vítima, Rita de Cássia de Jesus, 38, contava o porquê tinha medo de sair de casa e frequentar espaços públicos com a filha. “Ele me liga e me ameaça. Diz que o serviço ainda não está concluído”, declarou Rita, na época.


Rita mostra o que sobrou após Railton incendiar a casa

O “serviço” que ela menciona é a tentativa de homicídio que Railton cometeu contra ela, quando o mesmo botou fogo na residência onde moravam Rita e a filha. “Não sei para onde apelar. O que estão esperando? Eu morrer?”, lamentava, sobre a ineficiência da Justiça e da polícia em prender Railton.

Agora, após Railton ser capturado, Rita de Cássia pode ficar mais tranquila. O ex-companheiro foi levado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará à disposição da Justiça.

*Redação e com informações da assessoria

Publicidade
Publicidade