Publicidade
Manaus
TRAGÉDIA

Homem que atropelou e matou PM é preso preventivamente e encaminhado ao CDPM

Prisão preventiva de Thomé foi decretada durante Audiência de Custódia ainda no sábado (8) 09/12/2018 às 10:16 - Atualizado em 10/12/2018 às 08:11
Show 1544362480849519 397509bb 61e0 4125 b143 6668637aac91
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Thomé Matheus Jesus Torres teve a prisão preventiva decretada durante o procedimento de Audiência de Custódia, no  Fórum Ministro Henoch Reis e encaminhado para o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM). Ele é acusado de ter atropelado o policial militar Kléber Ricardo Gomes Ventilari, de 27 anos, na madrugada do sábado (8), em um acidente na Avenida Coronel Teixeira, Zona Oeste de Manaus.

O acidente ocorreu por volta das 4h da manhã de ontem.  Segundo sargento da Polícia Militar e presidente da Associação de Cabos e Soldados, Igor Silva, o soldado foi atropelado nas proximidades da 19ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), enquanto trabalhava numa blitz policial.

Thomé Matheus Jesus Torres, dirigia um carro marca Peugeot, de placas NPA 3530, em alta velocidade e atropelou o soldado. O impacto foi tão forte que Kleber foi lançado a mais de 50 metros.

Emocionada e abalada, Cristiane Keila Fernandes Gomes, de 42 anos, prima do soldado, contou ao portal A Crítica que o jovem de 27 anos sempre sonhou em ser policial. Kleber era natural do município de Tefé, passou no concurso de 2011 e sempre dizia que a aprovação era uma das maiores conquistas da vida.

"Ele tinha um problema no pé e por isso tinha medo de não passar nos testes. Desde a infância ele queria ser PM. Não importava a função que estava, ele amava servir e ser PM. Estamos destruídos hoje", contou a prima, que veio com Kleber para Manaus após a aprovação. "Ele morou na minha casa aqui e sonhava em servir a PM lá no nosso município".

O soldado era casado e deixa duas filhas, uma 17 e 12 anos. Além do amor pela corporação, o PM também amava os animais. "Ele era um rapaz muito amoroso, amava a família, dedicava tempo, carinho e era louco por animais. Amava uma macaca que ele resgatou e amava cachorros", disse.

Publicidade
Publicidade