Publicidade
Manaus
Manaus

Homem que se passava como funcionário da Manaus Ambiental é pego pela 2ª vez

Junto dele foram encontrados fardamentos e documentos falsos da empresa de água. Ele é um antigo funcionário da Manaus Ambiental e já foi pego tentando extorquir vítimas 10/09/2013 às 20:11
Show 1
Segundo polícia, Tiago Gonzaga da Silva queria aplicar golpes em clientes da Manaus Ambiental
ACRITICA.COM* Manaus (AM)

A polícia deteve na tarde desta terça-feira (10) um homem que se passava por funcionário da concessionária de água e esgoto Manaus Ambiental para possivelmente praticar estelionato contra usuários do serviço na cidade. Tiago Gonzaga da Silva, 26, foi encontrado com fardamentos, talões de multa e um crachá da empresa.

Tiago é antigo funcionário de uma empresa terceirizada da Manaus Ambiental e esta é a segunda vez que ele é pego tentando se fingir como tal. Em julho deste ano, Tiago e outro comparsa, Francisco Ivan da Silva Araújo, foram presos no bairro Alvorada, na Zona Centro-Oeste, depois de tentarem extorquir duas mulheres com o golpe.

O coordenador de fiscalizações da Manaus Ambiental, Francisco de Assis, foi quem flagrou Tiago praticando o delito nesta terça. Ele contou que passava pela rua Oliveira Furtado, no bairro Cachoeirinha, na Zona Sul, e observou que o suspeito vestia um fardamento não mais usado pela empresa. Francisco reconheceu Tiago e decidiu chamar a polícia.

“Eu achei estranho quando o vi com uma camisa muito diferente da que é usada hoje. Depois, percebi que se tratava da mesma pessoa que foi presa há dois meses”, relatou Francisco. Ele informou que Tiago está fora do quadro de funcionários da empresa há dois anos. “Ele era de uma empresa terceirizada e conhecia os procedimentos da empresa”, disse.

Policiais da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram acionados. Tiago não reagiu à abordagem, mas pediu para que Francisco evitasse complicações dele com a Justiça. “Ele tentou disfarçar, mas o trouxemos para a delegacia”, informou a soldado Daniele Vasconcelos.

Além do fardamento e do talão de multas e advertências, foi encontrado com Tiago a quantia de R$ 232 e várias chaves que servem para fazer a regulagem de contadores de água, os hidrômetros. O crime foi registrado no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

De acordo com o delegado Mariolino Brito, como não houve flagrante da consumação de estelionato e nem pessoas como vítimas, Tiago foi indiciado por estelionato e em seguida liberado. Ele assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), mas um inquérito policial será aberto para investigar o caso.

*Com informações da repórter Kelly Jheniffer

Publicidade
Publicidade