Publicidade
Manaus
Manaus

Homens chegam de carro, de moto e a pé para executar detento do semiaberto com 22 tiros

O crime aconteceu no bairro Compensa 2, Zona Oeste de Manaus. De acordo com os moradores do local, foram aproximadamente cinco minutos de terror, quando cerca de oito homens, três deles armados, chegaram atirando sem oferecer nenhuma chance de defesa para a vítima 13/02/2016 às 12:18
Show 1
Local na rua do bairro Compensa onde "Bocão" foi assassinado
joana queiroz Manaus (AM)

Homens armados com pistolas e revolver executaram, com pelo menos 22 tiros, o detento do regime semiaberto do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) Nelson Lopes Barreto, também conhecido como “Bocão”, de 28 anos.  O crime aconteceu em via pública, na rua do Comércio do bairro Compensa 2, Zona Oeste de Manaus, por volta das 20h30 desta sexta-feira (12).

De acordo com os moradores do local, foram aproximadamente cinco minutos de terror, quando cerca de oito homens, três deles armados, chegaram atirando sem oferecer nenhuma chance de defesa para a vítima. Um dos tiros acertou de raspão a cabeça da companheira de Bocão, que segue internada no Hospital e Pronto-socorro 28 de Agosto. 

O irmão de Bocão, William Lopes Barreto, disse que a vitima morava no bairro Cidade de Deus, na Zona Leste, e tinha ido passar o fim de semana na casa da irmã na Compensa.

Bocão estava tirando um  videogame do porta-mala do seu carro no momento que foi morto. Testemunhas contaram que os homens chegaram de carro, numa picape Saveiro de cor prata e placas não revelada, a pé e também de motocicletas. Eles cercaram a vítimas e apenas três atiraram. Quatro tiros alcançaram a parede da casa de uma mulher, que não quis comentar o caso.

Moradores do local, que preferiram não se identificar, disseram que Bocão tinha envolvimento com o tráfico de droga, já tendo sido preso várias vezes. A última passagem é de 2009, por fornecer armas para uma quadrilha de assaltantes e por matar um rapaz em 2007. O homicídio será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Publicidade
Publicidade