Sábado, 20 de Julho de 2019
SAÚDE PÚBLICA

'Hora do Mamaço' vai reunir mães neste domingo (05) no anfiteatro da Ponta Negra

A ação da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) faz parte da programação da Semana Mundial do Aleitamento Materno



materno.JPG Foto: Divulgação/Susam
02/08/2018 às 16:18

O ponto alto da programação da Semana Mundial do Aleitamento Materno, no Amazonas, será neste domingo (05), com a “Hora do Mamaço”, no anfiteatro da Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus. A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) e parceiros na ação irão reunir, no local, a partir das 8h, cerca de 100 mães, que amamentarão em público, num gesto simbólico para mostrar a importância do ato, para o bom desenvolvimento das crianças.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), o leite materno reduz em 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos. Além disso, explica a coordenadora estadual de Saúde da Criança da Susam, Katherine Benevides, o leite materno também é importante para evitar problemas como diarreia, infecções respiratórias, hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade. “A amamentação é uma das ações que mais contribui para a redução da mortalidade infantil”, destaca.

O slogan da campanha, este ano, é “Amamentação é a Base da Vida”. A programação da Susam, que começou na última quarta-feira (1º) e segue até o dia 07, terça-feira, abrange ações internas, para os profissionais das maternidades, e eventos direcionados às mães. O “mamaço” na Ponta Negra conta com a parceria e apoio de vários órgãos, dentre eles, a Sociedade Amazonense de Pediatria, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), assim como as maternidades, bancos de leite do Estado e a Área Técnica de Saúde da Criança da Susam.

Programação desta sexta-feira

Ainda como parte da programação, nesta sexta-feira (03), tem palestra sobre Aleitamento Materno, nos Centros de Atenção Integral às Crianças (CAICs) Afrânio Soares, José Carlos Mestrinho e Alexandre Montoril, no período de 8h às 12h, direcionada às mães dos pacientes.

 

Neste mesmo dia, tem atividade lúdica, das 14h às 16h, com as mães que estão alojadas na Casa de Apoio da Maternidade Balbina Mestrinho, a maioria delas oriundas do interior, com filhos internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade. Das 17h às 18h, no auditório da maternidade, tem Roda de Conversa sobre Ordenha na Beira do Leito, com os profissionais que atuam nas Unidades de Terapia Intensiva e de Cuidados Intermediários da unidade.

Na Maternidade Balbina Mestrinho, a maior do Estado, as ações relativas à Semana Mundial de Aleitamento Materno iniciaram com a abertura do evento, na quarta-feira (1º). Durante a solenidade, foram homenageados os parceiros da Susam nas ações de incentivo ao aleitamento materno, como as mães que fazem doação para os bancos de leite das maternidades estaduais. Uma das homenageadas foi Querolin Pinheiro. Mãe de dois meninos, um de três meses e outro de três anos, ela doou nos últimos dois meses 54 litros de leite. “Na primeira gravidez, doei 40 litros. Na segunda, doei 54 litros. Me sinto muito feliz em poder ser doadora. É um privilégio”, afirmou a jovem de 26 anos. Também foram homenageados parceiros que ajudam na coleta de leite nas casas das doadoras, como taxistas e bombeiros.

Incentivo ao aleitamento

As ações programadas pela Susam para a Semana Mundial de Aleitamento Materno fazem parte de uma estratégia que tem como foco chamar a atenção da população para a importância da amamentação. Outra estratégia da Secretaria, nesse sentido, é a formação contínua das equipes das maternidades com relação ao tema. Por conta deste trabalho, sete maternidades da rede estadual possuem o título de Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC).

A IHAC é um selo de qualidade conferido pelo Ministério da Saúde aos hospitais que cumprem os “Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno”, instituídos pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Têm o título, as maternidades Ana Braga, Nazira Daou, Balbina Mestrinho, Dona Lindu, Azilda Marreiro e Alvorada, em Manaus, e Maternidade Vó Mundoca, em Borba. A Maternidade Moura Tapajoz, gerenciada pelo município, também tem a certificação.

Uma das metas da nova gestão da Susam é, até o final do ano, certificar mais duas unidades: o Hospital e Maternidade Chapot Prevost, em Manaus, e o Hospital Regional de Tefé, no interior do Estado. Para isso, as equipes técnicas destas unidades estão sendo capacitadas.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.