Publicidade
Manaus
Manaus

ICMS deve diminuir para bares e restaurantes de Manaus

Segundo o presidente nacional da Abrasel, imposto deve ser isento das gorjetas e diminuir significativamente ainda este mês 16/10/2013 às 18:51
Show 1
Presidente nacional da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Pedro Hoffmann
Mônica Dias Manaus (AM)

O Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) deve diminuir, ainda este mês, para os estabelecimentos comerciais do setor alimentício de Manaus. De passagem pela capital para uma visita de cortesia à Seccional Norte da sigla, o presidente nacional da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Pedro Hoffmann, aproveitou para conversar com o secretário de Estado da Fazenda, Afonso Lobo, sobre a isenção do imposto sobre os 10% dos garçons e a diminuição do ICMS para o setor.

Em entrevista ao ACRITICA.COM no restaurante Palazzolo, na Zona Centro-Sul da capital, Hoffmann explicou que o secretário se mostrou compreensível e disposto a aderir às mudanças o mais breve possível. “Ele me assegurou que vai retirar a cobrança em cima dos 10% e que, até a sexta-feira (18), vai definir a diminuição do ICMS, mas tudo indica que será para 2%”, revelou.

Atualmente, no Amazonas, o imposto é o segundo maior do Brasil, com 11,9%, perdendo apenas para Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Piauí e Tocantins, onde o valor cobrado é de 17%. Nas demais unidades federativas, o valor varia entre 2% e 7%.

Segundo Hoffmann, o principal benefício agregado à diminuição do imposto e isenção dele sobre as gorjetas é o crescimento das empresas emergentes. “No Amazonas, cerca de 60% das empresas do ramo não estão na formalidade. Com uma arrecadação maior, muitas delas vão poder formalizar o negócio, contratar mais pessoas, oferecer um serviço melhor e consequetemente fazer a empresa crescer”, explicou.

Até a publicação desta matéria, a reportagem não conseguiu contato com Afonso Lobo, para saber quando as mudanças devem começar a vigorar na capital.


Publicidade
Publicidade