Publicidade
Manaus
Manaus

Idoso é morto com 12 perfurações de espeto de churrasco, no ramal do Brasileirinho, na Zona Leste

Caseiro, Osmar Carvalho Rodrigues, 62, foi encontrado morto por um vizinho. Adolescente de 17 anos, que sempre pedia dinheiro dele, é a principal suspeita do crime e está desaparecida 06/09/2015 às 19:37
Show 1
Osmar Carvalho (foto em destaque) foi encontrado morto, sob uma poça de sangue, ao lado da cama, por um vizinho
Joana queiroz Manaus (AM)

O caseiro Osmar Carvalho Rodrigues, 62 anos, foi assassinado com 12 perfurações de espeto de churrasco. A principal suspeita é uma adolescente de 17 anos que costumava procurá-lo para pedir dinheiro, conforme informou (6)  os familiares da vítima.

A jovem está sendo procurada pela polícia, mas até o final da tarde de ontem ainda não havia sido localizada. O crime ocorreu na tarde de sábado, 5, no interior da casa onde o caseiro morava, em um sítio no quilômetro 4 do ramal do Brasileirinho, Zona Leste.

Ele foi encontrado por um vizinho que foi à casa emprestar uma lanterna e encontrou o caseiro morto sob uma poça de sangue ao lado da cama.

De acordo com informações policiais o autor do crime usou um espeto de ferro e ainda uma perna manca para executar o crime. As armas estavam ao lado do corpo e foram recolhidos pelos peritos do Instituto de Criminalística (IC) e serão submetidos a exame para tentar identificar quem matou Osmar.

Uma das filhas do caseiro, Roseane dos Santos Rodrigues, 26, disse que o pai morava só no sítio onde ele trabalhava havia mais de oito anos. “Ele morava só porque gostava de viver aqui. Ele amava esse sítio”, disse a filha, informando que os filhos e netos sempre o visitavam.

Suspeita

Para os filhos a principal suspeita do crime é a adolescente. De acordo com eles, a jovem aparecia no sítio todas sempre depois das datas de pagamento. “O meu pai não queria mais que ela viesse aqui, mas sempre ela aparecia para extorqui-lo”, revelou a filha. Ela não soube informar qual a forma de relacionamento que a vítima tinha com a suspeita.

Os filhos contaram que a casa estava revirada e que uma TV de plasma desapareceu. Eles não souberam dizer se Osmar estava com dinheiro. Vizinhos viram um carro parado na entrada do sítio por volta das 12h de sábado e um homem entrando na casa. Até as 11h de ontem o corpo de Osmar ainda estava no Instituto Médico Legal (IML). O velório foi marcado para acontecer no sítio onde ele morava.

Investigação

Os patrões de Osmar disseram que ele era uma pessoa de confiança que cuidava bem da propriedade e considerado pelos vizinhos. O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).


Publicidade
Publicidade