Publicidade
Manaus
Manaus

Idoso morre a tiro ao pedir para traficantes não venderem drogas em frente a comércio

Comerciante de 72 anos vinha perdendo clientes devido a movimentação ilegal em frente à sua taberna. Natural do Maranhão, vítima morava só e não tinha família em Manaus 20/11/2015 às 14:24
Show 1
Agripino da Silva Reis tinha 72 anos
Luana Carvalho Manaus

De tanto denunciar os traficantes da rua onde morava, o comerciante Agripino da Silva Reis, 72, levou um tiro no momento em que pedia, mais uma vez, para que parassem de vender drogas na frente da taberna dele, na última quarta-feira (18), em Manaus.

Ele foi levado ao Hospital Pronto Socorro 28 de Agosto, onde faleceu na tarde de quinta-feira (19). Natural de Codó, Maranhão, o comerciante morava sozinho.

Segundo uma amiga, que pediu para não ter o nome divulgado por medo de represálias, Agripino estava perdendo clientes por conta da movimentação de venda de drogas na esquina da rua Buriti, comunidade Parque Riachuelo, Zona Oeste, onde funcionava o comércio dele.

“Ele já era um senhor de idade e brigava muito com os traficantes. Os clientes já não iam mais ao comércio dele por causa da venda de drogas”, contou a amiga.

Na ultima quinta-feira (18), em plena luz do dia, por volta das 13h, ele foi reclamar mais uma vez com os traficantes e levou um tiro na barriga. Até esta sexta-feira (20), nenhum suspeito havia sido preso.

Os amigos de Agripino estão tentando fazer contato com os familiares dele em Codó, para informarem sobre a morte do comerciante. “Ele era analfabeto, até encontramos alguns números na agenda telefônica dele, mas estavam incompletos”.

Segundo a amiga da vítima, a única informação que conseguiram descobrir é que o comerciante tem uma filha que mora em Rondônia, chamada Ana França.

Publicidade
Publicidade