Publicidade
Manaus
Manaus

Idosos estão alojados no refeitório da Fundação Dr. Thomas

Dois pavilhões da fundação, um dos quais o Idelfonso Pinheiro, que abriga idosos de alta dependência, foram atingidos. Ao menos 60 idosos estão alojados no refeitório da casa enquanto aguardam as obras que já estão sendo realizadas 04/10/2013 às 08:01
Show 1
Enquanto a Prefeitura de Manaus não concluiu reconstrução de pavilhão, idosos são atendidos no refeitório da casa
jornal a crítica Manaus

A Fundação Dr. Thomas continua administrando os prejuízos contabilizados com o temporal ocorrido na segunda-feira (30), quando dois pavilhões, um dos quais o Idelfonso Pinheiro, que abriga idosos de alta dependência, foram atingidos. Ao menos 60 idosos estão alojados no refeitório da casa enquanto aguardam as obras que já estão sendo realizadas pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) e Defesa Civil, informou a diretora em exercício da instituição, Gracilene Celestino.

A fundação mantém 119 idosos residentes. Nenhum dos que estavam nos pavilhões sofreu qualquer ferimento durante o temporal, mesmo tendo que se deslocar das áreas atingidas pelas chuvas, após o telhado ser danificado e a água entrar no alojamento por meio do forro.

De acordo com Gracilene, além do pavilhão onde ficam os idosos que necessitam de assistência integral, outro que abrigava os independentes também foi atingido. Os danos foram causados no telhado, o que trouxe alagações, provocando a perda de camas, colchões, lençóis, toalhas, entre outros, assim como móveis tipo poltronas, cadeiras e guarda-roupas. Foi feita inicialmente uma campanha, feita por amigos da instituição, solicitando ajuda e doações, que teve bons resultados. Agora, segundo Gracilene, não há mais necessidade de doações. “A população correspondeu à solicitação e agora esperamos pela ação dos órgãos da prefeitura”, explicou. Entre os prejuízos contabilizados após a chuva, houve a perda de cerca de 20 ventiladores, 20 televisores, 60 poltronas reclináveis, 60 mesas hospitalares para alimentação, 60 camas hospitalares, 50 cômodas, seis condicionadores de ar de 60 mil BTUs, três computadores, além de colchões, roupas, fronhas e lençóis, conforme divulgação no início da semana.

REFEITÓRIO

Os idosos estão instalados em camas no refeitório, que era a única área onde era possível colocar tantas pessoas. Segundo Gracilene, como muitos reclamaram da grande exposição na mídia, agora a direção evita a presença de jornalistas dentro das unidades. Ela assegurou, no entanto, que os reparos estão sendo feitos de forma mais acelerada para que eles possam voltar o mais rápido possível a morar nos pavilhões, onde terão melhores condições. “É uma situação temporária”, explicou.

Com a mobilização de alguns órgãos, equipes das secretarias Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) e de Estado da Assistência Social (Seas) fizeram a doação de 100 colchões, 100 lençóis e 100 travesseiros ainda na segunda-feira ao idosos da FDT.

Mesmo assim, quem quiser por vontade própria dar alguma alguma contribuição pode ir à instituição e ver como pode ajudar, já que os móveis são padronizados e o ideal seria que quem pudesse doar procurasse modelos parecidos. Quanto a mantimentos e peças como roupas de cama e banho não há necessidade, garantiu.

Atualmente, o PMI possui mais de 2,2 mil idosos inscritos nas atividades gratuitas oferecidas no local, que ocorrem das 7h às 12h e das 13h às 18h. Entre as atividades oferecidas estão: hidroginástica com piscina climatizada, dança do ventre, ginástica elaborada, oficina de direitos e cidadania, oficina da memória, alongamento, yoga, pilates, dentre outras.

Publicidade
Publicidade