Quinta-feira, 04 de Junho de 2020
ABANDONO

Igreja de São Sebastião sofre com goteiras no teto e rachaduras em torre

Tradicional igreja centenária do Centro Histórico de Manaus depende de aprovação de órgãos patrimoniais para poder receber qualquer reforma que vise melhorar de forma definitiva os problemas



CL_VIS_MIRANDA_B7CCA39F-34B6-40B6-92D2-688A86880056.JPG Foto: Clóvis Miranda
23/10/2019 às 07:03

Em meio ao período de intensas chuvas na capital, a ocorrência de goteiras e infiltrações na parte da cúpula da paróquia da Igreja de São Sebastião, localizada no Centro de Manaus, tem preocupado a comunidade católica, que tem o prédio centenário não apenas como um patrimônio histórico e turístico, mas uma obra de valor sentimental.

Pequenos reparos foram feitos. Mas, segundo o pároco da igreja, frei Paulo Xavier, é necessária a aprovação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para que qualquer melhoria definitiva seja feita no telhado e, ainda, a liberação de recursos de emendas parlamentares para o reparo das rachaduras na torre.



“Quando chove muito forte, respinga na parte da cúpula e molha dentro da igreja. Nosso caminho é buscar parcerias e recursos para resolver a questão e é o que estamos fazendo, junto a emendas parlamentares impositivas, com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-AM), o Iphan, a secretaria estadual de Cultura e a sociedade para que possa nos ajudar a conservar o patrimônio”, afirmou ele, que está em Roma, na Itália,  participando do Sínodo da Amazônia.

“A parte do restauro (da torre) já está aprovada (pelo Iphan), mas precisamos antes verificar o telhado, o que precisa de autorização do órgão nacional”, relatou ele, por telefone. Conforme o frei, a comunidade está no aguardo da liberação das emendas parlamentares para que se iniciem as melhorias. “Está na Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e precisa a assinatura do governador. Precisamos unir as forças para chegar esse recurso, para ele ir para licitação e iniciar os trabalhos”, disse o pároco.

Em nota, o Governo de Estado esclareceu que a Sefaz já liberou o orçamento para a realização das obras na igreja. O governo informou que a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa já iniciou o processo de licitação para as empresas do segmento da construção civil concorrerem para a execução da obra.

Interditada há 5 meses

Desde maio deste ano não é mais possível ouvir as badaladas dos sinos da tradicional Igreja de São Sebastião, localizada no largo de mesmo nome, no Centro Histórico de Manaus.

A parada foi decorrente das inúmeras rachaduras na parte interna e externa do campanário. Os sinos estão em silêncio para que a vibração deles não comprometa ainda mais a estrutura da torre, que não nunca passou por restauro desde a sua fundação, em 1888.

“Sem os sinos da Igreja São Sebastião, os 350 anos de Manaus ficam tristes. Vamos unir forças, recursos, boa vontade e muita fé para que em dezembro, no Natal, possamos ouvir os sinos anunciando a noite feliz”, apelou frei Paulo Xavier.

Motivo das rachaduras

Os engenheiros que produziram o laudo sobre disseram que as rachaduras são resultantes de uma intervenção feita para se colocar motores elétricos para badalar o sino de forma automática.

“Quando essa intervenção foi feita, foi de forma descriteriosa, o que acabou gerando esses problemas na torre, problemas estruturais severos”, afirmou o engenheiro e arquiteto Arlindo Frota, em junho. 

“A parte da madeira, onde as pessoas sobem para fazer manutenção, está muito deteriorada também”, disse o engenheiro Jhosnny Lima, na ocasião.

Iphan: não há projeto protocolado

Procurado, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)  informou em nota ao jornal A CRÍTICA que a Igreja de São Sebastião não é tombada individualmente pelo órgão, mas encontra-se dentro da área tombada como parte do conjunto histórico e arquitetônico de Manaus.

“Assim, não é necessária a aprovação do Iphan para obras na parte interna da igreja, mas sim nas questões que se referem à volumetria e ambiência do bem, como obras em seu telhado e exterior da edificação”, esclareceu em nota.

Segundo Iphan, ainda não foi protocolado no órgão um projeto nesse sentido. “Ainda assim, o Iphan realizou uma fiscalização no local e, ainda no mês de junho, emitiu nota técnica com as devidas orientações a respeito dos reparos que deveriam ser realizados”, informou. “Além disso, o Iphan também tem participado de reuniões com os responsáveis para dar o apoio necessário à Paróquia”, ressaltou o instituto.

Sinos estão em silêncio desde maio

Em maio, o jornal A CRÍTICA mostrou que, por conta das rachaduras na parte interna e externa do campanário, a paróquia decidiu silenciar os sinos por tempo indeterminado, após recomendação técnica de engenheiros voluntários indicados pelo Crea-AM. Isso para que a vibração deles não comprometa ainda mais a estrutura da torre. “A medida foi tomada por prudência mesmo”, disse o frei Paulo Xavier à época.

 O laudo feito pelos engenheiros voluntários recomendou uma obra emergencial de manutenção na torre  para evitar que aconteça um acidente.

A equipe de reportagem esteve no topo da torre e, durante a árdua subida, constatou pequenas e grandes rachaduras. A maioria remendada por cimento, feito ao longo dos anos (boa parte delas já comprometida pela ação do tempo).


A tradicional igreja de São Sebastião é considerada patrimônio histórico e cultural de Manaus. Foto: Clóvis Miranda

A torre, por se tratar de uma construção do século 19, não conta com uma estrutura de ferro. E um detalhe: a construção nunca passou por um restauro desde a sua fundação.

Desde a fundação da igreja, os sinos tocavam de 15 em 15 minutos, durante o dia todo (só parando às 22h da noite).

A notícia do silenciamento dos sinos deixou os fiéis e frequentadores do Largo de São Sebastião consternados. A engenheira civil Yasmin Silva, por exemplo, disse que o soar dos sinos da igreja já faz parte da paisagem do local. “Fará muita falta. É triste saber que vamos passar pelo cartão postal da cidade sem a ‘trilha sonora’ que marca a rotina de quem vive e trabalha na redondeza”, lamentou.

Considerada um patrimônio histórico e cultural de Manaus, a centenária Igreja de São Sebastião tem os seus detalhes mesclados entre o gótico e o neoclássico, e seu interior é marcado por painéis e vitrais europeus. As obras da igreja foram concluídas em 1888, com apenas uma torre, o que até hoje dá margem a muitas teorias.

O frei Paulo Xavier diz que a igreja foi construída em um terreno baixo na época. “A estrutura não suportaria uma segunda torre”, disse, destacando que o fato da igreja ter uma torre é que faz dela ainda mais especial.

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.