Publicidade
Manaus
PRAÇAS ESCURAS

Iluminação precária e falta de policiamento facilitam assaltos em praças públicas

Este é o cenário ideal para criminosos agirem nos espaços públicos destinados ao convívio social da cidade 19/03/2017 às 17:31
Show 1205902
Foto: Evandro Seixas
Lídia Ferreira Manaus (AM)

Espaços públicos destinados ao convívio social estão entrando em desuso pela população, que se sente insegura em frequentar áreas de convivência e praças, especialmente à noite. Um dos principais motivos é a falta de iluminação que facilita a ação de assaltantes.

Em menos de duas semanas, o cabeleireiro Israel Romero foi assaltado ao sair do trabalho. Uma das vezes foi às 18h15 e a outra às 19h10, ambas na praça Altamir Nunes, no conjunto Eldorado, bairro Parque 10 de Novembro, Zona Centro-Sul. Nas duas vezes, o roubo foi praticado por um assaltante em uma motocicleta. “Como há muitas árvores e pouca iluminação, mal anoitece e já fica tudo muito escuro. Já virou rotina assalto aqui”, diz.

A praça tem apenas duas luminárias em funcionamento. Os assaltos também são constantes na parada de ônibus, que fica em frente à Universidade do Estado do Amazonas (UEA), na avenida Darcy Vagas, Chapada. “Eles passam de moto e levam celulares e pertences de quem estiver na rua. Praticamente toda semana ocorre isso”, conta o atendente Marcos de Souza. Além disso, ele ressalta que os banheiros públicos da praça servem de ponto para usuários de entorpecentes. “Como é muito escuro, eles aproveitam para usar drogas e depois assaltar as pessoas. Há duas semanas teve um ‘arrastão’ em frente aos bares que mantêm as mesas na calçada praça”, denuncia.

Para o empresário Bento Moreira falta policiamento na área. Ele relata que, na última segunda-feira, por volta do meio dia, duas mulheres fugiram de um assaltante e se refugiaram dentro da loja dele. “A ronda policial passa ali pela Praça do Caranguejo, mas não desce para cá. É muito raro ter policial por essa área e os assaltantes aproveitam porque sabem disso”, comenta.  

Caranguejo e Coroado


Praça do Caranguejo, Eldorado (Foto: Evandro Seixas)

Duas vias acima da rua Wilson Castro, a praça do Caranguejo é bem iluminada e movimentada, mesmo assim os assaltos também são constantes, de acordo com os comerciantes. No último sábado, por volta das 10h, a gerente de bar Luana Melo foi assaltada por dois homens que estavam a pé. “Antes dos bares abrirem e depois que eles fecham são os principais horários de assalto. O movimento inibe um pouco, mas não evita. Dificilmente há policiamento, eles (policiais) passam raramente pela praça. Deveria ter era um policiamente fixo aqui, todo dia, pois é um local movimentado”.

A praça do conjunto Ouro Verde, localizada na rua Amazonas, no bairro Coroado 3, Zona Leste, também está sem iluminação há quase um ano. A escuridão só dá uma trégua quando as luzes da quadra de esporte são ligadas. “E só uma parte fica clara, a outra fica em total escuridão. Para quem quer pegar ônibus é um perigo. Ninguém tem coragem mais de ficar na praça”, conta a universitária Samantha Campos.

Iluminação das lanchonetes

Escuridão total. É assim que ficam a praça do conjunto Petros, na Zona Leste, quando as duas lanchonetes que funcionam no local fecham as portas.    Os postes da praça estão com as lâmpadas queimadas há mais de seis meses, de acordo com relato dos moradores. “Já vieram ajeitar uma vez, mas elas queimaram novamente Dificilmente fazem manutenção neste lugar, somos nós, os moradores, que tentamos manter tudo organizado”, conta a dona de casa Isa Mendonça.

De acordo com ela, o policiamento é constante na área, o que inibe os assaltos. “Mesmo assim fica impossível pegar ônibus à noite porque a parada fica ‘no breu’, quem vai ter coragem”, questiona.


Rua Amazonas, Coroado (Foto: Evandro Seixas)

UGPM vai acionar Manaus Luz

a Unidade Gestora de Projetos Municipais de Abastecimento de Energia Elétrica (UGPM Energia) informou, em nota, que tomou ciência dos problemas de iluminação pública nas praças Altair Nunes, no conjunto Eldorado, Praça do Ouro Verde e Praça do Conjunto Petros por meio da reportagem de A CRÍTICA.

O órgão informou que acionará a Manausluz para que envie equipe às localidades, a fim de fazer o levantamento dos problemas apontados e operacionalizar as devidas manutenções ou instalação de luminárias.

A reportagem também entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), mas até o fechamento da edição impressa do jornal, a pasta não apresentou resposta sobre a falta de policiamento nas áreas citadas pela reportagem de A CRÍTICA.

Solicitação à Manaus Luz

A população pode solicitar a manutenção da iluminação pública à Manaus Luz por meio do 0800 201 0001. A unidade gestora recomenda os usuários que anotem e guardem o número do protocolo do atendimento, a fim de assegurar o rastreamento do pedido de manutenção.

Publicidade
Publicidade