Sexta-feira, 19 de Abril de 2019
publicidade
WhatsApp_Image_2017-04-07_at_16.39.33.jpeg
publicidade
publicidade

CHACINA

IML confirma seis detentos mortos na Unidade Prisional do Puraquequara

Dos mortos, apenas dois foram identificados. Um deles era era tido como um dos líderes da facção criminosa Família do Norte.


07/04/2017 às 18:55

O Instituto Médico Legal (IML) informou  à reportagem de A CRÍTICA, por telefone, a remoção de seis corpos da Unidade Prisional do Puraquequara. Desde o final da manhã de hoje, o clima é tenso no local, mas as autoridades descartam uma rebelião.

Dos mortos, apenas dois foram identificados: o primeiro foi Janderson Araújo da Silva, vulgo “Boca Rica”, encontrado morto no final da manhã de hoje.  Um outro detento, identificado como Leonardo de Souza, de 23 anos, foi reconhecido pela tia a partir de fotos enviadas pelas redes sociais. Ele foi decapitado.

Mais de cem homens  da Polícia Militar estão na Unidade Prisional do Puraquequara fazendo a recontagem dos presos. As mortes na UPP três meses após a série de mortes nos presídios de Manaus: foram 56 no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj),  quatro na Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa e outros quatro na UPP.

Seap também confirma seis mortes
Por nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) também confirmou a morte de seis detentos na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) e divulgou os nomes no início da noite desta sexta-feira (07).

Confira a nota na íntegra:

"A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informa que, nesta sexta-feira (7), seis internos vieram a óbito na Unidade Prisional da Puraquequara (UPP): Janderson Araújo da Silva, (vulgo "Boca Rica") da galeria 3, cela 08; Leonardo Almeida de Souza da galeria 1, cela 06; Marcos Henrique Neves de Lima da galeria 2, cela 06; Tiago de Araújo da galeria 3, cela 03; Felipe Xavier Oliveira da galeria 03, cela 03 e Felipe Gonçalves Marques da galeria 03, cela 05.

 A Seap ressalta que não houve nenhum motim ou rebelião na unidade, tendo em vista que os internos não apresentaram oposição às forças policiais, reivindicações e nem danos ao patrimônio público. A Polícia Militar do Amazonas (PMAM) está no local realizando procedimento de contagem de internos. A ação está sendo acompanhada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). Policiais civis também estão na UPP, realizando as oitivas dos detentos que residem nas celas onde ocorreram os crimes. Peritos do Instituto de Criminalística (IC) realizam a perícia técnica na unidade prisional".

 

publicidade
publicidade
AM está há 29 dias sem óbitos por H1N1, mas mortes por Vírus Sincicial sobem
Desabamento de prédios deixa pelo menos dois mortos no Rio de Janeiro
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.