Segunda-feira, 09 de Dezembro de 2019
CORTANDO CAMINHO

Manobras perigosas já renderam 5,5 mil multas em 2018, aponta Manaustrans

De janeiro ao dia 7 deste mês foram registradas 5.526 infrações desta natureza na capital, 188 a mais que o registrado em todo o ano passado



fedfggd_5CDA07D3-7109-4957-970D-F31753908E5F.JPG Foto: Euzivaldo Queiroz
07/12/2018 às 19:49

Para encurtar caminho e economizar alguns minutos, motoristas desrespeitam leis de trânsito e fazem manobras perigosas na avenida Governador José Lindoso, a Avenida das Torres. A atitude, além de ser uma infração, coloca em risco a vida dos próprios infratores e de outras pessoas que utilizam a avenida diariamente.

De janeiro ao dia 7 deste mês foram registradas 5.526 infrações desta natureza na capital - 188 a mais que o  registrado pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) em todo o ano passado. 



No primeiro retorno da Avenida das Tores, no sentido Coroado, balizadores cilíndricos em plástico foram colocados para evitar que motoristas “cortassem” a pista para entrar no bairro Parque 10 de Novembro, mas a imprudência continua a qualquer hora do dia.

Quando a manobra irregular é realizada onde há os balizadores a infração é considerada grave e tem como penalidade a perda de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação e multa de R$ 195,23.

Na manhã de ontem, durante a chuva, a equipe A CRÍTICA flagrou motoristas passando por entre os balizadores, alguns quebrados, e atravessando a via, às vezes em alta velocidade, para entrar na rua Alexandre Magno, no Parque 10. O perigo ocorre diariamente no local, mas o risco de acidentes aumenta ainda mais nos dias de chuva, quando a pista fica mais lisa e há menos visibilidade.

Nos dez minutos que a equipe de   reportagem permaneceu no local, 10 motoristas de carros e quatro motociclitas cometeram esse tipo de imprudência. Segundo a empresária Ruth dos Santos, de 41 anos, que mora próximo ao local e passa pela avenida todos os dias, o risco de ocorrer acidades naquela área é constante. “A qualquer hora do dia você vê pessoas cometendo infrações ali naquela área. É absurdo porque existe uma contenção, mas quebram para continuar fazendo a manobra”, disse.

O estudante universitário Gabriel Pinheiro, de 22 anos, também disse que sempre vê esse tipo de infração e tem medo pela vida das pessoas que utilizam a avenida diariamente. O estudante disse que, inclusive, já testemunhou um acidente esse ano.

“Aquelas estruturas (balizadores) foram colocados ali para evitar acidentes, mas é inútil porque os próprios motoristas não respeitam. Eles colocam a vida de todo mundo. Esse ano já quebraram aquilo ali várias vezes. É realmente lamentável a falta de consciência”, disse. 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.