Publicidade
Manaus
Manaus

Imprudência e poucas passarelas expõem pedestres a riscos em avenidas de Manaus

Demora da prefeitura em planejar e cobrar passarelas em frente a shoppings faz com que muitas pessoas se arrisquem em travessia perigosa. Muitas passarelas são construídas em locais impróprios, segundo pedestres 01/04/2013 às 09:36
Show 1
Na avenida Djalma Batista pedestres atravessam a via em meio ao trânsito
Carolina Silva ---

Em frente ao Manaus Plaza Shopping, na avenida Djalma Batista, Zona Centro-Sul, a imprudência ocorre diariamente com pedestres que ignoram a passarela mais próxima e se arriscam atravessando a via, entre os veículos. Porém, somente quatro anos depois da inauguração do centro de compras a Prefeitura de Manaus está elaborando um projeto para a construção de uma passarela para garantir a segurança dos pedestres e mais fluidez no trânsito.

Não somente clientes, mas também outras pessoas que atravessam em frente ao centro de compras, devido a um ponto de parada de ônibus localizado ali, assumem constantemente o risco de atravessarem em meio ao trânsito, normalmente intenso.


Os pedestres reclamam do desconforto em se deslocar até a passarela localizada ao lado do Amazonas Shopping, a pouco mais de 50 metros de distância. “É muito ruim para quem quer atravessar para o outro lado da avenida ter que andar até a passarela, subir as rampas e depois ainda andar a mesma distância que você percorreu para chegar na passarela novamente e concluir a travessia”, relatou a vendedora Alice Sampaio, 29.

De acordo com o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), a diretoria de engenharia do órgão iniciou um estudo para a elaboração do projeto de construção de uma passarela em frente ao Manaus Plaza Shopping, inaugurado em maio de 2009.

Os motoristas que trafegam pela área consideram a medida tardia, assim como os pedestres, e chamam atenção para a irresponsabilidade das pessoas que acabam ignorando medidas de segurança como esta para a travessia entre as duas margens da via.

“É louvável que seja construída uma passarela em frente ao Manaus Plaza Shopping, o que já deveria ter sido feito desde que o centro de compras foi inaugurado. Mas é preciso que os pedestres também usem o equipamento não somente para melhorar a fluidez do trânsito, mas para a própria segurança deles”, reclamou o analista de sistemas Fernando Cavalacante, 27.

Embora tenha confirmado a probabilidade de construção de uma passarela em frente ao Manaus Plaza Shopping, o Manaustrans  não confirmou a data em que o estudo deve ser concluído e nem a previsão de quando a passarela deverá ser entregue à população.

Medidas demoram a ser adotadas

A omissão do poder público em planejar e exigir a construção de passarelas pode ser identificada no entorno de outros centros comerciais da capital. A Prefeitura de Manaus só exigiu a construção de uma passarela da administração do Manauara Shopping, na Zona Centro-Sul, por exemplo, um ano depois da inauguração do centro de compras.

Inaugurado em abril de 2009, somente em janeiro de 2010 que administração do shopping assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM), para que construísse uma passarela na avenida Umberto Calderaro Filho.

O equipamento foi entregue à população somente em agosto do ano passado, já que a construção só foi permitida depois que o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) suspendeu uma liminar que a proibia. O mesmo ocorreu com o Amazonas Shopping, que apenas no final de maio de 2010 assinou um TAC no MPE para construir uma passarela na avenida Darcy Vargas. 

Publicidade
Publicidade