Publicidade
Manaus
INCÊNDIO

Barco pega fogo e é completamente destruído no porto da Manaus Moderna

Segundo testemunhas, tudo teria começado na cozinha da embarcação, com a explosão de uma botija de gás 11/06/2018 às 13:32 - Atualizado em 11/06/2018 às 14:32
Show e19f2666 768f 4a7a 9d5b f61f3c4acec9
Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Vinícius Leal e Oswaldo Neto Manaus (AM)

Um incêndio destruiu completamente uma embarcação de madeira ancorada no porto da Manaus Moderna, na avenida Lourenço da Silva Braga, Centro, orla Sul de Manaus, no início da tarde desta segunda-feira (11). Segundo o Corpo de Bombeiros, ninguém ficou ferido. O fogo atingiu também um poste de iluminação pública, que derreteu e caiu na via.

Segundo testemunhas, tudo teria começado na cozinha da embarcação, com a explosão de uma botija de gás. Rapidamente as chamas se propagaram. “Eu tinha acabado de sair (do barco). Quando eu fui chegando (de volta), me aproximando, eu vi o fogo e o pessoal correndo. Não sei o que aconteceu”, disse o proprietário do barco, Emílio Gama dos Santos.


Foto: Jair Araújo

Cinco viaturas e uma lancha do Pelotão Fluvial foram deslocadas ao local para os trabalhos de combate ao fogo. “Como (o barco) é de madeira, queimou muito rápido. Quando chegamos, o incêndio estava muito alto e veio até entortar esse poste, derreteu o ferro. Mas fizemos o combate e controlamos”, disse o coronel Reinaldo Menezes, do Corpo de Bombeiros.

Por pouco o fogo também não atingiu outras embarcações. “Fizemos o combate imediato tanto por água quanto por terra. Havia risco de propagação, mas embarcações próximas saíram rapidamente evitando isso. Foi um incêndio de médias proporções”, completou o coronel. Por volta das 13h20, o fogo foi controlado e os bombeiros encerravam o rescaldo das chamas.

A embarcação, do tipo passeio e com nome de “Deus de Abraão - Tefé/AM”, possuía 27 metros e capacidade para 100 pessoas. Segundo o proprietário, Emílio Gama, havia uma viagem agendada para a próxima quarta-feira (13) com destino ao município de Anori, distante 195 quilômetros em linha reta da capital.

A avenida Lourenço da Silva Braga, a via do porto da Manaus Moderna, chegou a ser interditada. Devido ao fogo ter atingido o poste de iluminação pública, a Eletrobras Distribuição Amazonas também foi acionada. As causas do sinistro deverão ser investigadas.

Falta de apoio

O proprietário do barco incendiado, Emílio Gama dos Santos, reclamou da falta de estrutura no porto da Manaus Moderna, da ausência da Capitania dos Portos e da demora do Corpo de Bombeiros em chegar ao local.

“Ninguém me socorreu. Não tinha ninguém com moto-bomba aqui. Eu não sei como a Capitania (dos Portos) exige tanta coisa da gente, mas na hora que a gente precisa, ninguém me ajudou. A capitania exige tantas coisas, mas não está cumprindo com as normas dela. Não tem Corpo de Bombeiros no porto. Esse porto é uma área comercial, devia ter Corpo de Bombeiros. Demorou quase uma hora para chegar. Mas confio em Deus e vou recuperar meu barco”, disse.

Publicidade
Publicidade