Publicidade
Manaus
FLUXO

Inicia obra para construção de nova alça de retorno na avenida Coronel Teixeira

Com a abertura da nova alça de retorno, os condutores que seguem no sentido bairro/Centro poderão passar para a faixa de sentido contrário (Centro/bairro), fazendo a manobra com segurança 08/05/2018 às 21:03
Show obra
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Os serviços para implantação de uma nova alça de retorno na avenida Coronel Teixeira, na Ponta Negra, Zona Oeste, foram iniciados nesta semana pela Prefeitura de Manaus. A construção da estrutura pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) complementa o projeto de segurança viária na avenida.

O projeto de segurança iniciou, no mês passado, com o fechamento de canteiros centrais da via utilizados para manobras arriscadas de condutores que tentavam retornar o itinerário.

“Estamos na finalização dos serviços de topografia e, em seguida, será feita a retirada dos postes de iluminação pública, além da limpeza implantação de drenagem profunda e terraplanagem. A previsão é que em 60 dias o trabalho no local seja concluído”, informou o secretário municipal de Infraestrutura Kelton de Aguiar Silva.

Com a abertura da nova alça de retorno, os condutores que seguem no sentido bairro/Centro poderão passar para a faixa de sentido contrário (Centro/bairro), fazendo a manobra com segurança. “A construção da nova alça segue a determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto, que é garantir segurança nas intervenções viárias da cidade”, assegurou o diretor presidente do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans), Franklin Pinto.

Após finalizada a fase de infraestrutura, o Manaustrans irá implantar sinalização vertical e horizontal para assegurar a utilização adequada da alça de retorno e possibilitar maior fluidez no trânsito e maior segurança dos condutores.  

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) realizou o procedimento de transplantio de mudas de árvores plantadas na área da intervenção.  A finalidade é garantir a sobrevivência das mudas que já estão com aproximadamente 3 metros de altura. Foram remanejadas, no total, 14 árvores, sendo oito pau-pretinhos, dois ipês, uma jutairana, uma sumaúma, um oitizeiro e um dendezeiro.

Publicidade
Publicidade