Sábado, 07 de Dezembro de 2019
AUDIÊNCIA

Insatisfeitos com chegada do Uber, taxistas se reúnem para traçar defesa

O presidente do sindicato, Luiz Aguiar, o “Luizinho”, disse que a categoria pretende levantar a discussão pacificamente, mas defende que a plataforma é irregular



taxi.jpg (Foto: Winnetou Almeida)
15/04/2017 às 12:21

Insatisfeitos com a operacionalização da plataforma Uber, taxistas se reuniram na manhã deste sábado (15), no Sindicato dos Taxistas (Sintáxi), no bairro Cachoeirinha, na Zona Sul, para tratar dos pontos a serem levados a discussão na próxima quarta-feira (19) durante uma audiência pública na Câmara Municipal de Manaus, na Zona Oeste.

O presidente do sindicato, Luiz Aguiar, o “Luizinho”, disse que a categoria pretende levantar a discussão pacificamente, mas defende que a plataforma é irregular e que, portanto, ainda não pode funcionar.



“É um transporte clandestino que já está operando, a fiscalização é insuficiente e o preço deles é mais de 50% menor que o praticado pelo taxista. O que a gente quer é haja uma regulamentação para não atrapalhar o nosso trabalho”, disse ele.

Ainda de acordo com o presidente, a categoria não pretende realizar manifestações antes da audiência pública e negou que os taxistas estejam “auxiliando” agentes da Superintendência Municipal de Transporte Urbanos (SMTU) a “caçar” Ubers, como tem sido divulgado em redes sociais.

“Nós somos contra essa plataforma porque isso é um bico, não é uma profissão como é o taxista. Agora, não somos a favor e nem compactuamos com nenhuma forma de violência, mas a fiscalização tem que existir”, afirmou o presidente.

“Qualquer atividade econômica carece estar regulamentada e a Uber não está. E o que ela está fazendo é o serviço do táxi e ele incide na regra do transporte”, argumentou o taxista Roberto Ramos.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.