Domingo, 26 de Maio de 2019
Manaus

Internautas reclamam sobre condição das ruas de Manaus

Entre as ruas e avenidas mais destacadas entre os internautas, estão as ruas do Parque das Laranjeiras, a Avenida Buriti, no Distrito Industrial, ruas do conjunto Nova República e a Rua do Comércio, no bairro Nova Vitória. De acordo com relatório divulgado sobre o distrito de obras da Secretaria Municipal de Infraestrutura (SEMINF), 814 mil toneladas de asfalto foram utilizados em serviços de manutenção e de recuperação de vias



1.jpg
As vias de menor fluxo também estão prejudicadas
12/01/2013 às 12:13

De Norte a Sul, de Leste a Oeste. Não há uma zona sequer da capital do Amazonas que se salve dos buracos espalhados nas vias públicas de Manaus. Sobram reclamações. Falta ação do poder público. Enquanto isso, motoristas somam prejuízos.

Entre as vias que ganham destaque dos internautas no quesito "abandono" estão as ruas do Parque das Laranjeiras, que dão acesso à Universidade Nilton Lins, vias  do bairro Cidade Nova, Avenida Buriti, do Distrito Industrial, e ruas do conjunto Nova República e a Rua do Comércio, no bairro Nova Vitória.

O conjunto Jardim de Versalles e a Estrada do Futuro também foram citados pelos internautas na fanpage do portal acritica.com. A Rua Circular 2, do bairro Amazonino Mendes, e a Avenida Rouxinol, na Cidade Nova 1, também integram o rol de reclamações por falta de infraestrutura. A reportagem foi até os locais denunciados e constatou as ruas esburacadas.

"Estão chamando o Conjunto Jardim de Versailles de 'Ramal Versailles' porque tem partes que estão no barro. Pior é no cruzamento da Avenida do Futuro com a rua 26, que cabe um carro modelo celta dentro (de um buraco)", disse a internauta Silvania Santos.

"A Avenida Buriti é uma verdadeira tabua de pirulito", disse Flávio Giovano Passos. "Na Rua do Comercio no bairro Nova Vitória, no Distrito II, Zona Leste, o onibus não está passando por conta dos buracos que existem", informou Maria Sampaio, também por meio da fanpage do acritica.com no Facebook.

Relatório

De acordo com relatório divulgado pelo Distrito de Obras da Secretaria Municipal de Infraestrutura (SEMINF), 814 mil toneladas de asfalto foram utilizadas em serviço de manutenção e de recuperação de vias, entre eles, o serviço de tapa-buracos, terraplanagem, remoção de material imprestável, preparação de base, imprimação e pintura de ligação e pavimentação. O relatório corresponde aos anos de 2009 a 2012, período do mandato do ex-prefeito de Manaus, Amazonino Mendes.

Porém, com base no mesmo relatório, verifica-se que, nos quatro anos, 2012 foi o ano em que menos se investiu massa asfáltica na manutenção e recuperação de vias. O ano de 2012 teve 98 mil toneladas de asfalto investidos, enquanto que o ano de 2011 teve 259 mil toneladas. Já 2010 teve 256 mil toneladas empregadas nos serviços de manutenção e recuperação, e o ano de 2009 teve 199 mil toneladas usados para o mesmo fim.

Ainda conforme o relatório, 45% das ruas da cidade, que correspondem ao total de 6.600 ruas, tiveram a manutenção das áreas estabilizadas. Já 55% das ruas foram contempladas pelos serviços de recapeamento asfáltico e implantação de vias, o que totaliza 8.074 ruas.

No total, 14.674 ruas foram recuperadas, segundo o relatório de serviços básicos e de acordo também com o ex-prefeito Amazonino Mendes que, no fim de 2012, destacou que construiu, ao todo, 364 obras, entre elas, a Ponta Negra e escolas no seu mandato. "Trabalhamos em 14 mil ruas. Manaus é horizontalmente gigantesca, chegamos a recuperar quase todas as ruas dessa cidade", disse Mendes.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.