Publicidade
Manaus
BURACOS

Intrafegável, ruas do Planalto estão tomadas por grandes crateras

Os buracos nas vias são tantos que a própria população apelidou o conjunto de “grande peneira do Planalto” 03/06/2017 às 05:00
Show buracos0888
Ruas acumulam água e moradores dão apelidos jocosos. Foto: Euzivaldo Queiroz
Álik Menezes Manaus

Moradores do conjunto Campos Elíseos, localizado no bairro Planalto, na Zona Centro-Oeste da cidade, denunciam a falta de ações de infraestrutura nas ruas. Os buracos nas vias são tantos que a própria população apelidou o conjunto de “grande peneira do Planalto”.

A situação do conjunto Campos Elíseos não é diferente dos bairros das zonas Leste e Norte. As ruas principais até receberam recentemente, segundo moradores, obras de tapa-buracos, mas a qualidade do serviço deixa a desejar e outras ruas foram completamente esquecidas.

Segundo o mecânico Adriano Campos Silva, 25, a rua Teerã está há mais de quatro meses em situação de completo abandono e os buracos ficam maiores a cada dia. “Faz um mês que eles recapearam a rua principal, mas esqueceram as demais ruas. Tem mais de quatro meses que essa rua não vê sequer breu, imagina asfalto, parece até piada”, disse ele.

Tão indignada quanto Adriano, a aposentada Maria Souza, 60, contou que a situação da rua Teerã é a mesma de incontáveis vias  “acabadas” em buracos no conjunto. “Incrível como estamos abandonados. Se quisermos amenizar a buraqueira, temos que nos unir e colocar cascalho nos buracos. Sempre fazemos porque estamos cansados de esperar pela gestão municipal, essa cidade está acabada, abandonada”, disse.

A equipe de reportagem esteve na manhã de quinta-feira percorrendo as ruas do conjunto e constatou que as ruas Teerã, Londres, Luxemburgo e Varsóvia são as mais esburacadas e o alvo principal de insatisfação dos moradores ouvidos pela reportagem de A CRÍTICA.

A dona de casa Joana Dias, 48, disse que a rua Varsóvia é conhecida como “Rua da Lagoa”. São tantos buracos que quando chove as águas se acumulam e forma o que parece uma extensa piscina ou lago. “Além dos buracos, que são muitos, a água não tem para onde escorrer. As pessoas chegam sujas em casa por causa dos banhos de lama que tomam aí na rua”, disse.

No conjunto Versalles 1, os moradores da rua 24, uma das principais, também reclamam e acumulam prejuízos causados pelos buracos na via. Uma moradora, que pediu para não ser identificada, contou que há meses as crateras começaram a “nascer” e faz tempo que a prefeitura não envia equipes para fazer manutenção na pista.

Segundo relatos da dona de casa, mais de cinco motoristas tiveram prejuízos com os veículos após enfrentarem a buraqueira.

Tarumã sem calçada
Na Avenida do Futuro, no bairro Tarumã, a via esburacada também não é nenhuma novidade para os pedestres e motoristas. Em alguns trechos, os condutores precisam passar em velocidade mínima, em alguns momentos até parando, para evitar prejuízos com os carros.

Na avenida Sócrates Bonfim, também no Tarumã, Zona Oeste da capital, os pedestres correm risco de vida ao trafegar pela pista porque, em alguns trechos dela, não há calçadas e em outros a calçada está coberta pelo matagal. Os pedestres são praticamente obrigados a caminhar pela via, que é estreita, correndo risco de serem atropelados a qualquer momento.

Prefeitura promete fazer obras
Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que está elaborando um cronograma de obras para o segundo semestre desse ano e que as ruas listadas na reportagem estão na programação.  “Vamos pedir urgências para a via reclamada”. A pasta informou que está executando e finalizando serviços de infraestrutura no grande mutirão de serviços básicos na Cidade Nova. Paralelamente,  os mais de 15 distritos de obras que atendem a cidade seguem com sua programação de serviços emergenciais e rotineiros.  O distrito da Zona Oeste esteve ao longo da semana realizando serviços nos bairros Lírio do Vale, Alvorada, Planalto, Redenção e Compensa. 

Com relação ao matagal das ruas de acesso à Praia Dourada e às marinas, a Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp) informou que está programando uma ação de limpeza para o local e que enviará também uma equipe para verificar a situação atual da estrada.

Capinação no verão
Em relação à capinação na área do Tarumã, onde  pedestres são praticamente obrigados a caminhar pela avenida,  correndo risco de serem atropelados, a Semulsp informou que já está programando uma ação de limpeza para o local, aproveitando o começo do “verão”.

Publicidade
Publicidade