Publicidade
Manaus
Nova Vitória

Invasão irregular é registrada em mais uma área verde na Zona Leste de Manaus

À cerca de duas semanas invasores estão desmatando, erguendo barracos, demarcando e vendendo lotes no bairro Nova Vitória 13/02/2017 às 05:00
Show invas o 2
Invasores estão desmatando e erguendo barracos há duas semanas (Fotos: Winnetou Almeida)
Silane Souza Manaus (AM)

Uma área verde que fica localizada ao lado da Escola Estadual de Tempo Integral Professora Cinthia Regia Gomes do Livramento, na avenida da Raquete, bairro Nova Vitória, Zona Leste, está sendo invadida e degradada. Há pelo menos duas semanas invasores estão desmatando a área e erguendo barracos no local, enquanto os moradores das proximidades pedem providência das autoridades para coibir a prática criminosa, que está deixando vários animais mortos e moradores preocupados. 

De acordo com a dona de casa Juliana Pereira, 27, a área verde está sendo totalmente destruída pelos invasores que, inclusive, estão vendendo lotes no local. A preocupação é com os animais que vivem na região. “Bichos como cobras, macacos, cutias e pacas estão sendo mortos queimados porque todos os dias eles tocam fogo no resto da floresta que está em pé. A gente denunciou diversas vezes, mas nenhum órgão ambiental veio aqui intervir”, afirmou. 

Ela destacou que a área verde em questão é refúgio do sauim-de-coleira, uma das espécies mais ameaçadas de extinção do bioma Amazônia e presente apenas na região de Manaus atualmente. “A gente via muito sauim, mas agora não vemos mais nenhum. Ficamos muito tristes ao ver a floresta sendo destruída e os animais sumindo. Não conseguimos entender por que ninguém faz nada enquanto a invasão está no começo”, questionou. “Vão deixando e depois não tem mais jeito”, completou. 

Queimadas

Outra situação que incomoda quem mora próximo da invasão é a fumaça que toma conta da vizinhança quando os invasores põem fogo na vegetação. Sem falar nos danos ambientais da prática de queimadas urbanas irregulares.  As crianças e idosos são os mais prejudicados, como afirma a dona de casa Maria Rita Gonçalves, 30. “Ninguém aguenta mais tanta fumaça. As crianças estão ficando doentes, os idosos também. Os problemas respiratórios aumentaram muito na vizinhança. Em casa mesmo, meu filho vive doente”, relatou.

A mesma alegação

Como acontece na maioria das ocupações irregulares de terra que acontecem em Manaus,  muitos invasores dizem que moram de aluguel e tentam a “sorte” para conseguir um terreno para construir a tão sonhada casa própria. A reportagem não conseguiu contato com uma mulher apontada como uma das líderes da invasão, identificada como “Loura”.

‘Responsabilidade é da Suframa’

O departamento de Fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) informou que desde 2012, a referida área, situada na avenida da Raquete vem sendo alvo da ação de invasores. Por se tratar de área particular, pertencente à Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa),  cabe à autarquia solicitar a reintegração na posse junto à Justiça Federal e o apoio dos órgãos de fiscalização e controle para a retirada.

 

Publicidade
Publicidade