Publicidade
Manaus
Manaus

'Invasores' desobedecem ordem judicial e enfrentam a polícia

A ação de reintegração de posse do terreno onde surgia a invasão denominada “Celebridade” ocorreu na sexta-feira, no bairro Colônia Terra Nova 12/08/2013 às 07:51
Show 1
No terreno particular houve devastação de área verde, demarcação aleatória e um ponto de ônibus improvisado
Carolina Silva Manaus

Dois dias após ser “palco” de cenas idênticas a de um campo de guerra, o cenário no terreno invadido por aproximadamente 2 mil pessoas, no bairro Colônia Terra Nova, Zona Norte, era semelhante a de uma favela recentemente pacificada. Mais de 30 policiais militares ocupavam neste domingo (11) o local impedindo o retorno dos invasores.

A ação de reintegração de posse do terreno onde surgia a invasão denominada “Celebridade” ocorreu na sexta-feira. Foi autorizada pelo juiz plantonista Adonaid Abrantes de Souza Tavares, após representantes legais da empresa Akajatuba Empreendimento e Participações Ltda entrarem na Justiça para pedir a reintegração.

Viaturas e policiais do programa Ronda no Bairro, da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) e da Força Tática até este domingo (11) ainda permaneciam monitorando o terreno para impedir que os invasores voltassem a ocupá-lo. Pela manhã, algumas pessoas que foram retiradas do local permaneciam do lado de fora desafiando os policiais.

Alguns continuavam ameaçando invadir o terreno, mas eram orientados pelos PMs a desistirem da pressão. De acordo com o Batalhão Ambiental, o local invadido possui 200 metros de frente por 2,5 mil de fundo. A imensa área verde estava sendo ocupada irregularmente desde a noite de terça-feira.

Divisão
Dezenas de lotes de terra, divididos em 8 metros x 20 metros, já estavam demarcados pelos invasores com cordas amarradas em estacas. Muitos estavam começando a levantar barracos no terreno quando foi autorizada a reintegração de posse.

A justificativa dos invasores era de que não possuem casa própria e que o local estava sendo usado para encontro de usuários de drogas e para a prática de outros crimes, como estupros. Um dos invasores, que foi até o terreno na manhã deste domingo (11) para acompanhar a situação do local, disse que está morando de aluguel, mas há pelo menos duas semanas ficou desempregado.

“Vim pra cá pelo desespero em ficar sem um teto pra morar. Se eu pudesse teria procurado outro local pra alugar”, disse ele, que preferiu não se identificar.

Confronto com polícia e ocupantes
Balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo foram usadas pelos policiais militares para retirarem os futuros moradores da invasão denominada “Celebridade”. Mais de 90 militares, a maioria do Batalhão Ambiental, tiveram um confronto direto com os invasores.

A reintegração de posse do terreno invadido ocorreu na manhã de sexta-feira. Na tarde deste domingo (11), novamente os ocupantes do local ameaçavam entrar em confronto com a polícia.

Publicidade
Publicidade