Publicidade
Manaus
Manaus

Invisíveis para muitos, garis querem melhores condições de trabalho em Manaus

Alimentação é a principal reclamação. 'A comida às vezes chega azeda e nem sempre é boa', conta uma trabalhadora do sistema municipal de limpeza pública 15/09/2015 às 10:56
Show 1
Trabalho de limpeza dos garis muitas vezes passa despercebido
Vanessa Marques Manaus (AM)

Eles passam despercebidos, às vezes parecem que são invisíveis,mesmo usando uniforme laranja, mas estão todos os dias nas ruas da cidade, varrendo e juntando o lixo que a população joga no chão. Os garis são os responsáveis pela limpeza das vias públicas e em períodos de muito Sol eles são os profissionais que mais sofrem com o calor que faz na cidade.

Encontramos alguns desses trabalhadores na rua Felismino Soares, na Colônia Oliveira Machado, e em conversa com eles, descobrimos que a maior dificuldade é a alimentação, que nem sempre chegar com boa qualidade. A gari Miriam da Silva Franco, de 46 anos, trabalha limpando a mesma via há dois anos e sete meses e fala que o trabalho é importante para manter a cidade limpa. "Mas nem todo mundo tem essa consciência, né? Porque às vezes a gente tá varrendo e as pessoas já estão jogando lixo no chão”, lamenta.

Comida é sofrimento

A principal reclamação dos trabalhadores é em relação à comida. “A comida às vezes chega azeda e nem sempre é boa, mas é o que tem”, diz Miriam.

A reclamação dela é a mesma do colega Ítalo  Gustavo Pimentel, de 22 anos, que diz que acredita que a demora na entrega seja um

dos motivos para a comida azedar. “Tem dias que a comida chega tarde e pela hora acaba vindo azeda”.  O jovem trabalha no local há um pouco mais de seis meses e diz que o trabalho sob o sol é o mais cansativo. “Essa época do ano o sol castiga, porque é muito quente e gente precisa deixar tudo limpo até o final do dia”.

Mesmo trabalhando no Sol o dia inteiro, o situação dos garis não comove algumas pessoas que negam água, quando eles pedem, ou reclamam que o trabalho deles é mal feito.

Miriam diz que pessoas gentis são a maioria. “O tempo que trabalho aqui, graças a Deus, encontrei mais gente que ajuda que dá um copo com água e às vezes deixa a gente usar o banheiro até pra tomar um banho depois de um dia de trabalho, porque a gente não tem onde se trocar”, agradece a trabalhadora.

Mas para muitos eles são invisíveis. Ao perguntar para um comerciante local o que ele achava do trabalho dos garis que todos os dias passavam limpando a rua, ele respondeu com a pergunta: “Que garis?” e depois de ser apresentado aos trabalhadores quem limpam em frente ao comércio, ele diz que nunca tinha os visto ali. Já o comerciante Paulo Júnior, avaliou o trabalho da limpeza pública . “Eles passam o dia todo aqui limpando a rua, que não é pequena, nesse Sol forte, não é todo mundo que encara um trabalho pesado”, elogia Paulo.

Alimentação vai melhorar, diz prefeitura

Em nota a Secretaria de Limpeza Pública - Semulsp, informou que os funcionários da Prefeitura de Manaus que atuam como garis recebem o valor da alimentação em dinheiro juntamente com o salário e apenas os trabalhadores das terceirizadas recebem o alimento no campo. Mas a Semulsp  garantiu que a partir da próxima licitação todos os trabalhadores contratados pela prefeitura ou terceirizados vão receber a alimentação em dinheiro para evitar que a comida chegue estragada ao trabalhador em campo. Com relação ao material, a Semulsp diz que ele são entregues  aos trabalhadores no campo, antes do dia de trabalho.

Publicidade
Publicidade