Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
CONFUSÃO

Irmã de jovem que arrancou lábio de mulher com mordida diz que sofre ameaças

Em entrevista à TV A Crítica, Camila da Silva conta que precisou mudar a rotina com medo de ser agredida na rua. Caso ocorreu no dia 15 de fevereiro em loja de conveniência da capital



jovem_592B1388-F5F0-472B-B38C-CBE4B668FBB1.JPG Foto: Reprodução
25/02/2019 às 20:17

Dez dias após uma funcionária pública ter o lábio arrancado em um posto de conveniência em Manaus, a irmã da jovem que cometeu o crime, Camila da Silva, 19, disse que vem sofrendo ameaças nas redes sociais. Em entrevista à TV A Crítica, ela conta que precisou mudar a rotina com medo de ser agredida na rua. Ela afirma que a irmã agiu em legítima defesa após ser atacada por três pessoas.

O caso ocorreu no dia 15 de fevereiro em um posto de combustíveis na Avenida André Araújo, bairro Aleixo, Zona Centro-Sul de Manaus. A autora da mordida, identificada como Samara da Silva Pinheiro, de 19 anos, é irmã de Camila. Por serem gêmeas, Camila afirma que tem sido atacada nas redes sociais, embora não estivesse no local.

“Fiquei até o ponto onde minha irmã saiu com o amigo dela (no bar). Acompanhei e fui atrás. Vi que eles estavam discutindo com duas moças. Me intrometi no meio dos seguranças para ninguém se machucar. Foi quando a minha irmã deu um tapão nas duas. Eles entraram no carro foram embora e eu ainda fiquei lá achando que tinha acabado a confusão, mas eles seguiram (até o posto). Depois fui pra casa e depois de um tempo minha irmã chegou toda arrebentada chorando”, disse Camila

Ainda segundo Camila, os xingamentos tem sido constantes. “Para quem era uma figura pública, estou com medo de postar uma foto porque vou ser ameaçada. Ou se tiver em evento, não posso mostrar que estou ali. As pessoas me olham com ódio e querem fazer justiça pela moça (funcionária pública) com suas próprias mãos e descontar a raiva em mim”, declarou à TV A Crítica.

Ameaças

Em prints mostrados por Camila e enviados para a TV A Crítica, internautas fazem ameaças como “vão acabar morrendo”, “se eu te achasse na rua, iria apanhar tanto”, “se fosse eu no lugar da moça, você ia levar um pau!”.

Segundo ela, as ameaças se estendem até a filha. “As pessoas criaram um perfil fake pra falar o que elas querem. Depois que aconteceu tudo isso, as pessoas têm tanta cara de pau de ameaçar até quem a gente mais gosta como a minha filha”, disse.

A defesa das irmãs informou que há provas que Samara agiu em legítima defesa como vídeos do posto de conveniência. Sobre as ameaças sofridas por Camila, o advogado Carlos Moreira informou que está coletando e armazenando provas para tomar as providências cabíveis por danos morais.

Confira alguma das ameças: 

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.