Publicidade
Manaus
PEDRA

Jornalista atingida na cabeça por pedra em embarcação recebe alta em Manaus

O objeto teria sido arremessado por um morador de Itacoatiara que estava à margem do rio no momento que a lancha passou pelo local 05/07/2018 às 08:49 - Atualizado em 05/07/2018 às 09:26
Show 1530797132353457
Segundo relatos, a jornalista não foi a única atingida pela pedra (Foto: Arquivo Pessoal)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

A jornalista Beatriz Góes, de 28 anos, ficou ferida após ser atingida por uma pedra na tarde dessa quarta-feira (4), em uma embarcação que vinha do município de Parintins com o destino a Manaus. O objeto teria sido arremessado por um morador da comunidade Costa da Conceição, localizada na cidade de Itacoatiara. Até o momento, ele não foi identificado. Beatriz recebeu alta de uma únidade médica da capital e permanece em casa descansando. 

A profissional de comunicação, que também é professora de uma universidade privada de Manaus, foi para a Ilha Tupinambarana para o Festival Folclórico 2018, mas decidiu ficar em Parintins por mais três dias para evitar a correria que ocorre após o término do evento.

O pai da jornalista, o procurador-geral da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Vander Góes, informou que Beatriz não foi a única atingida pela pedra. "Ela estava voltando de Parintins em uma lancha na tarde de ontem. Quando passou por uma comunidade de Itacoatiara, uma pessoa que estava à margem do rio jogou o objeto. A pedra atingiu duas pessoas, mas a primeira foi apenas de raspão. A segunda, que era minha filha, ficou ferida com um corte na cabeça", relatou o pai.

Beatriz foi atendida dentro da embarcação que se encaminhava para Manaus. Quando chegou na capital manauara, logo foi conduzida a uma unidade médica. "A sorte dela é que dentro da embarcação tinha um médico. Ele prestou os primeiros socorros e fez curativos para que o sangue fosse estancado. Depois quando já estava na capital, ela foi para o hospital. Fez uma tomografia e todos os exames necessários", contou.

A jornalista recebeu alta no fim da noite dessa quarta-feira (4) e permanece descansando na própria casa. "Ela está bem. Dormiu depois que chegou no hospital. Ela levou uns pontos, por causa do intenso corte na cabeça. Mas graças a Deus está bem", destacou Vander.

A preocupação do pai da vítima é que casos parecidos continuem acontecendo em embarcações que trafegam nos rios do Amazonas. "A lancha estava lotada e a Beatriz vinha na cadeira do meio. Quando a pessoa jogou a pedra, o objeto quebrou a janela, bateu de raspão em um rapaz e atingiu a cabeça da minha filha. A nossa preocupação é que casos parecidos continuem acontecendo, porque soubemos que não foi a primeira vez", completou Vander.  

Publicidade
Publicidade