Sábado, 06 de Junho de 2020
ATROPELOS

Josué Neto atrasa sessão e ignora deputadas e requerimento contra ele

Presidente da Assembleia chegou a tirar fones de ouvido e usar celular enquanto a deputada Alessandra Campêlo cobrava apreciação de requerimento



WhatsApp_Image_2020-05-13_at_11.01.17_6D202A4B-7D42-49C3-8503-3BEDFEACBDD1.jpeg
13/05/2020 às 11:35

Mais uma vez, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado estadual (PRTB), Josué Neto retirou os fones de ouvidos para não ouvir as reclamações da deputada Alessandra Campêlo (MDB) a respeito da apreciação pelo plenário de uma questão de ordem sobre o requerimento do deputado Saullo Vianna (PTB), que aponta impedimento de Josué para conduzir o processo de impeachment contra governador e vice-governador.  

A sessão plenária virtual desta quarta-feira (13), começou 40 minutos atrasada. Segundo Alessandra, Josué atrasou a sessão e não informou aos colegas. 



Josué sinaliza que não deve apreciar o requerimento subsidiado pelo ex-presidente do STF, Ilmar Galvão, que além de apontar a suspeição do presidente da ALE-AM, por ser o próximo na linha sucessória para assumir o Governo do Amazonas, enquanto governador e vice-governador são julgados por um tribunal misto.

O requerimento aponta também que o impeachment contra a governador e vice-governador diverge de todas as matérias que a Corte Suprema já se debruçou.

Ganha coro entre os deputados que a Procuradoria emita opinião sobre o requerimento de Saullo, bem como a questão de ordem de Alessandra, que não foi apreciada na sessão de ontem. O deputado Belarmino Lins (Progressistas) propôs essa alternativa à Josué.

“Queria sugerir à vossa excelência que fossem encaminhados os requerimentos à Procuradoria para uma oitiva, como forma de acautelar atos decisórios da Mesa Diretora e convencer todos que estaríamos no caminho correto”, sugeriu. 

O deputado Dr. Gomes que ontem entrou com uma Ação Direta de Constitucionalidade (Adin) para   instar o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) acerca do modus operandi da admissibilidade do impeachment por Josué, pediu na manhã de hoje que a Adin seja também submetida ao “soberano plenário”. 

Josué ainda não deixou claro se deve ou não levar ao crivo do plenário as duas matérias sugerida pelos deputados estaduais da base.

Queda de transmissão

Desde que começou a sessão plenária desta quarta-feira, inúmeras instabilidades e quedas na transmissão foram registradas. Em meio à fala do deputado Dr. Gomes e deputada líder Joana Darc, o sinal foi interrompido várias vezes e restabelecido imediatamente durante a fala de Josué. 

Alessandra Campêlo reclamou o motivo das quedas exatamente durante a fala dos deputados da base e sugeriu “uma queda seletiva” do sinal dos colegas.

Josué Neto pediu que o setor técnico da Casa resolve o problema e negou qualquer intervenção na técnica para prejudicar deputados. 

A sessão plenária virtual foi retirada do ar tanto no perfil da ALE-AM no Facebook, quanto no You Tube. A transmissão foi suspensa depois que o deputado Wilker Barreto (Podemos) chamou Joana Darc de “Maria do bairro” e foi acusado de machismo por Alessandra Campêlo.

“Não vou aceitar que o senhor ofenda a deputada. Peço que o presidente retire as ofensas do deputado Wilker dos anais da Casa. O senhor provoca pra depois ficar dizendo que as mulheres desta Casa são histéricas”, disse ao enfrentar o deputado.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.