Sábado, 20 de Julho de 2019
AJUDA

Jovem amazonense que contraiu doença rara no Paraguai chega em Manaus

Após fazer vaquinha para arrecadar fundos, familiares de Imecson Pantoja, de 19 anos, comemoram a sua chegada no AM. Ele está internado no Hospital João Lúcio



agora_transporte_01FFDC47-F4B7-4BDE-A680-FF901681B952.JPG O rapaz foi diagnosticado com Síndrome de Guillain-Barré. Foto: Divulgação
27/05/2019 às 15:47

O amazonense Imecson Pantoja, de 19 anos, chegou por volta das 12h40 desse domingo (26), em Manaus, após familiares e amigos fazerem uma "vaquinha" para arrecadar fundos e transferir o rapaz do Paraguai, em uma UTI móvel, para o Brasil. Ele, diagnosticado com Síndrome de Guillain-Barré, está internado no Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio, na Zona Leste da capital.

Imecson mudou para o país este ano com objetivo de cursar medicina e acabou contraindo a doença rara, ficando entubado em um hospital da cidade de San Lorenjo. A família conseguiu arrecadar R$ 14 mil e fez o transporte do jovem do Paraguai para a cidade de Foz de Iguaçu, no Paraná. Segundo a irmã do rapaz, Tamirys Pantoja, os familiares contaram com uma ajuda extra para trazer o rapaz de 19 anos em uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) para a capital do Amazonas. 

"Com os R$ 14 mil, que arrecadamos, conseguimos transportar o meu irmão apenas para Foz de Iguaçu. Acabamos passando mais de um mês no Paraná, pois não tínhamos condições de trazer ele para Manaus.Graças a Deus, o deputado federal, capitão Alberto Neto, conseguiu uma aeronave da FAB e chegamos ontem em Manaus", comemorou a mulher.

O jovem desembarcou no Aeroporto Ponta Pelada, na Zona Sul de Manaus, acompanhado de médicos especializados. De lá, foi conduzido para a o Hospital João Lúcio, onde permanece na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A família informou que o rapaz já não corre risco de morte.

"O meu irmão ainda está respirando com auxílio de aparelhos e se encontra na UTI, porque a doença afetou o sistema respiratório dele. Ainda não consegue andar, pois perdeu todos os movimentos. Estava fazendo fisioterapia em Foz do Iguaçu e já até consegue se balançar na cama, mas não consegue mexer os braços e pernas. Ele se encontra acordado, consciente e não corre risco de morte", destacou Tamirys.

Emocionada, a irmã de Imecson comemorou o fato de ter conseguido trazer o irmão para Manaus. "É uma sensação de paraíso, porque lá no Paraguai sofremos como bicho e não gosto nem de lembrar. Estou emocionada, porque foi tudo muito rápido, quando a gente achava que não tinha jeito, Deus foi maravilhoso e colocou pessoas nas nossas vidas. Só Jesus, pode explicar isso", afirmou .

Tamirys agradeceu a ajuda das pessoas e acredita que mesmo podendo ficar com sequelas, ter o irmão "em casa" vivo, é o mais importante. "Não tem nada melhor do que voltar para casa. Meu irmão recebeu assistência de príncipe e estamos gratos por tudo e por todas as pessoas que nos ajudaram. O caso dele é sério, mas ele vai se recuperar, só dele se encontrar vivo já é um milagre de Deus nas nossas vidas. O médico pediu para que ele continuasse a fisioterapia, pois os músculos poderia atrofiar", completou.

Doença

A Síndrome de Guillain-Barré é uma doença autoimune inflamatória dos nervos e de suas porções próximas a suas origens junto a medula espinhal. Ela é caracterizada por quadro de fraqueza progressiva, podendo levar a insuficiência respiratória e batimentos cardíacos irregulares.

Receba Novidades

* campo obrigatório
News amanda00 fbdf33e9 57d8 4f3d 9b50 fe9771f08596
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.